Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Barreiras (BA) - A aprovação com ampla vantagem (410 a favor e 63 contra) do texto-base do Novo Código Florestal Brasileiro foi entendida como uma vitória da coerência pelos produtores rurais do Oeste da Bahia.

Representados pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), suas lideranças acompanharam de perto a votação na noite na Câmara. A Aiba esteve presente também em todas as tentativas anteriores de votação, além de ter participado das principais discussões e audiências públicas sobre a matéria em todo o Brasil.

 

Segundo o vice-presidente da entidade - que congrega a quase totalidade dos produtores do cerrado baiano - Sérgio Pitt, o Novo Código vai permitir ao país gerir de forma mais eficiente o uso dos seus recursos naturais e planejar o futuro, sem engessar a atividade produtiva, ao mesmo tempo em que garante a preservação da natureza. “A coerência é tão evidente, que a lógica suplantou até mesmo a ideologia neste resultado, ganhando o apoio até de quem politicamente poderia ser contra”, analisa o vice-presidente. “Acompanhamos todas as discussões, desde as primeiras audiências públicas, e o que vemos no relatório do deputado Aldo Rebelo é justamente o equilíbrio entre o possível e o ideal para ambientalistas e agricultores”, diz.

 

Como exemplo, Pitt cita o reconhecimento do cultivo de determinadas culturas, de grande importância econômica e social, que estão consolidadas em áreas de preservação permanente, como o plantio de maçã, que se adaptou aos morros, e os arrozais, que precisam de áreas alagadas. Na Bahia, o Código também terá regras claras para o plantio do cacau, por exemplo, à sombra das árvores da mata atlântica, método conhecido como cabruca. Além disso, um grande avanço, na opinião do executivo da Aiba, foi que o novo texto criou condições para que o agricultor possa assumir compromissos para regularizar sua situação de forma segura.

 

Pitt evidencia, ainda, o poder que estados e municípios passam a ter na função de fazer o zoneamento econômico-ecológico, identificando as áreas para a preservação ambiental e as de uso alternativo. “O texto aprovado é fruto de um trabalho técnico exemplar, desenvolvido durante quase dois anos pela Comissão Especial da Câmara e brilhantemente relatado pelo deputado Aldo Rebelo. Em especial, ele cria condições para a regularização de parte dos passivos ambientais existentes, além de padronizar os procedimentos nos processos, descentralizando decisões através de atribuições aos estados e municípios”, conclui o vice-presidente.

 

 

Fonte: http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2011/05/26/Bahia_Nacional/Produtores_do_Oeste_da_Bahia_come.shtml

De acordo com o presidente do Sindicato Rural, Vanir Kolln, é importante o desenvolvimento de associações como a Aprosoja, que fortalecem e buscam a organização da atividade produtiva.

Luís Eduardo Magalhães é um pólo de prosperidade no Oeste da Bahia. O município, que era distrito de Barreiras, passou de 18 mil habitantes em 2000 para aproximadamente 60 mil e esse crescimento deu-se por conta do desenvolvimento do agronegócio na região. E foi por conta desta pujança que o município foi escolhido para sediar o Circuito Aprosoja. O evento, realizado na noite desta terça-feira (24.05), na sede do Sindicato Rural, reuniu produtores de soja, milho e algodão do município e região.

 

De acordo com o presidente do Sindicato Rural, Vanir Kolln, é importante o desenvolvimento de associações como a Aprosoja, que fortalecem e buscam a organização da atividade produtiva. “Nós temos que ter os sindicatos e as federações de agricultura, mas também temos que ter as associações como a Aprosoja, pois na medida em que nós nos organizarmos seremos mais fortes em todos os sentidos, conseguindo mais recursos e mais desenvolvimento”.

O diretor executivo da Associação dos Produtores de Soja da Bahia, Rudelvi Bombarda, destacou que o Circuito Aprosoja possibilita ao produtor a discussão e o debate de questões em comum à atividade agrícola. “Além de o produtor receber informações de mercado, conhece o que os outros agricultores do país estão fazendo, e tem ainda a possibilidade de debater os problemas e discutir as soluções em comum para o setor”.

O Circuito Aprosoja levou até Luís Eduardo as palestras do analista de mercado da Agrosecurity, Fernando Pimentel, e do presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja), Glauber Silveira.

“Chegou a hora do produtor brasileiro se unir e trabalhar em conjunto, pois só assim conseguiremos avançar e conquistar este mercado que está se expandindo cada vez mais. A Aprosoja nasceu com o objetivo de trabalhar em defesa do setor, em busca do fortalecimento dos produtores”, afirmou o presidente da Aprosoja Brasil e Aprosoja Mato Grosso, Glauber Silveira.

Silveira ressaltou que Luís Eduardo Magalhães e os produtores do município são um exemplo para o país. “Queremos levar este modelo de desenvolvimento para os outros estados, mas sabemos que o que vocês fizeram aqui só será possível se nós conseguirmos superar as barreiras da falta de capacitação, de infraestrutura, logística e principalmente segurança jurídica”.

O presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, destacou ainda a importância do produtor se comunicar melhor, de trabalhar a formação de lideranças e representantes políticos. “Nós não sabemos divulgar o quanto a nossa soja é a melhor do mundo, o quanto a nossa agricultura é sustentável e isso é uma tarefa difícil. E se hoje o povo da cidade não valoriza a produção agrícola também temos responsabilidade nisso. Nosso discurso tem que ser único, temos que nos comunicar melhor e de forma conjunta e é isso que estamos fazendo no Circuito Aprosoja”.

Luís Eduardo Magalhães é a quinta cidade a receber a etapa nacional do Circuito Aprosoja, que é uma realização da Associação Brasileira dos Produtores de Soja em parceria com as associações estaduais e sindicatos rurais. O evento já visitou Dourados (MS), Cascavel (PR), Santo Ângelo (RS) e Rio Verde (GO).

Fonte: http://www.expressomt.com.br/noticia.asp?cod=139923&codDep=6

ASCOM APROSOJA

 

A Husqvarna, empresa especializada em equipamentos para o manejo de áreas verdes, em parceria com a revenda local Parafuso Cia, comercializará seus produtos na maior feira do agronegócio nacional.

São Paulo, maio de 2011 – Segundo o Ministério da Agricultura, nos últimos meses, o número de exportações agrícolas brasileiras cresceu cerca de 20%, contribuindo para o lucro nacional de US$ 5 bilhões. Seguindo essa tendência, o nordeste do país se prepara para realizar um dos maiores eventos do agronegócio nacional: o Bahia Farm Show, que tem por objetivo divulgar as novidades em equipamentos e as melhores tecnologias criadas para atender os profissionais do setor e, ainda, gerar futuras parcerias.

 

Em sua 4° edição, o evento receberá, entre os dias 31 de maio a 04 de junho, as maiores empresas especializadas em máquinas, implementos, insumos e serviços de agronegócio. Entre os 170 expositores, a Husqvarna, multinacional sueca líder em equipamentos para o manejo de áreas verdes, fará uma ação de vendas, em parceria com sua revendedora local, a Parafuso Cia, para atender aos usuários que quiserem aderir no evento um produto potente e ágil. “Além da demonstração dos nossos produtos, os participantes da feira poderão testar os equipamentos e, ainda, comprá-los no próprio local. Aceitaremos cartão, cheque e dinheiro, tudo para melhor atender aos nossos clientes e contribuir para esse setor, que faz o Brasil crescer”, conta Adriano Costa de Oliveira, Supervisor de Vendas na Bahia.

 

Além de sua linha tradicional de produtos para atividades rurais e florestais, com foco nos equipamentos de alto desempenho e facilidade de manuseio – ideal para profissionais que buscam potência e produtividade, a empresa apresentará seu lançamento de 2011: a motosserra Husqvarna 362, recomendada para uso em propriedades rurais e em reflorestamentos. Destaca-se pela alta produtividade, desempenho superior e resultado de alta qualidade. “A 362 nasceu para atender uma nova demanda. Os produtores rurais passaram a investir na silvicultura como segunda fonte de renda. Por ser versátil e potente, a motosserra pode ser utilizada tanto para serviços rurais quanto para atividades de reflorestamento”, explica Adriano.

 

Segundo a organização do evento, para este ano está previsto um público de 40 mil pessoas. “Para a Husqvarna, participar do Bahia Farm Show permite que a empresa esteja mais próxima de seu público, para, assim, cada vez mais aprimorarmos nosso atendimento, produtos e serviços oferecidos. A feira representa o fortalecimento da economia nordestina brasileira, contribui para a formação de novos negócios e possibilita o desenvolvimento de projetos e parcerias”, diz. Dados divulgados pela organização mostram que, em 2010, a feira gerou R$ 316 milhões de reais. “Com o setor em alta, podemos esperar muito mais para 2011!”, finaliza Adriano.

 

Serviço:

Bahia Farm Show: 31 de maio a 4 de junho

Horário: das 9h às 19h

Local: Complexo Bahia Farm Show – Estrada BR 020/242, km 535 - Luís Eduardo Magalhães - BA

 

Para mais informações, acesse: www.bahiafarmshow.com.br

 

 

Desmatamento e risco de contaminação da água e do solo preocupam os moradores do local. O tálio é muito valioso e só existe em outros dois países.

 

Foram anunciadas 42 oportunidades para profissionais de nível médio. O cargo é para Assistente em Administração. A remuneração será de R$ 1.800.

A jornada de trabalho equivale a 40 horas por semana. Veja mais detalhes através do site da UFBA.

 

Produção de grãos no oeste da Bahia deve bater recorde. A projeção é que se atinja a marca de 6 milhões de toneladas, um recorde para o agronegócio do estado.

Matéria exibida no Bahia Rural em Domingo, 17/04/2011

Fonte: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1487528-7823-PRODUCAO+DE+GRAOS+NO+OESTE+DA+BAHIA+DEVE+BATER+RECORDE,00.html

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou nesta terça-feira (12/04/2011) o início da reforma do Aeroporto de Barreiras. 

Novos valores entrarão em vigor a partir do dia 1º de maio. Tarifa residencial normal passará de R$ 13,75 para R$ 15,65