Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Show realizado em 2010!

Nesta quinta (25), a casa noturna Magnum, em Barreiras, na Bahia, recebe os sertanejos Jorge & Mateus. Nascida na cidade de Itumbiara, no interior de Goiás, a dupla mescla estilos tradicionais do cancioneiro interiorano com influências de ritmos contemporâneos.

Na apresentação, eles mostram ao público canções de seus dois álbuns, Ao Vivo em Goiânia (2008) e O Mundo É Tão Pequeno (2009), dos quais fazem parte sucessos como De Tanto Te Querer e a sempre tocada Pode Chorar.

O cantor Walmir Serpa também sobe ao palco da casa na noite de hoje.

SERVIÇO

Jorge & Mateus

Endereço: Magnum – av. Clériston Andrade, 6.111, Barreiras (BA) - (77) 3613-5507

Horário: quinta (25), às 22h

Preço: não informado

 

 

 

 

O Ministério Público Federal (MPF) em Barreiras (BA) ajuizou ação civil pública para que a Justiça Federal conceda liminar determinando que a União deflagre, em 90 dias, os procedimentos necessários à instalação de uma unidade descentralizada da Delegacia da Polícia Federal (PF) no município, com dois delegados, no mínimo 12 agentes, três escrivães e três servidores administrativos. O MPF requer, ainda, a instalação, em até 45 dias, de um posto provisório da PF com dois delegados na cidade situada a 857 quilômetros de Salvador.

 

Em Barreiras já funcionam órgãos federais relevantes, como a Receita Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Ministério Público do Trabalho (MPT), Polícia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Universidade Federal da Bahia (Ufba), 4° Batalhão Militar de Engenharia e Construção, além do MPF. No entanto, os 31 municípios que compõem a área da Subseção Judiciária de Barreiras são de atribuição da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal na Bahia, com sede em Salvador.

 

“Não se pode esquecer o fato dos policiais, eventualmente designados para diligências no Oeste Baiano, terem de se deslocar de Salvador a municípios que distam até mil quilômetros, para a realização das atribuições que lhes foram afetadas, o que gera um vultoso e desnecessário dispêndio para os cofres públicos, a exposição das vidas dos servidores públicos a risco, e o próprio prejuízo à realização de diligências urgentes” afirma o procurador da República Fernando Túlio na ação.

 

Para o procurador, em decorrência da distância de quase 900 Km, a PF encontra-se inviabilizada de realizar prisões em flagrante em Barreiras e municípios circunvizinhos, com efetivo prejuízo às investigações.  Além disso, a ausência de uma unidade da delegacia na cidade tem acarretado problemas como o cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal por Policiais Civis do estado.

 

Ainda segundo a ação, por estar localizada às margens de uma das principais rodovias do país, a cidade está propícia à ocorrência de diversas infrações de caráter federal, como contrabando, descaminho, trabalho escravo, estelionato por fraude bancária e contra o INSS, crimes contra as telecomunicações e contra o meio ambiente. “O fato de a Superintendência da Polícia Federal de Salvador estar vinculada à apuração de infrações praticadas em localidades bem distantes de sua sede tem ocasionado uma atuação policial pífia, inefetiva, em visível prejuízo à população”, afirma o procurador.

 

Número da ação para consulta processual na Justiça Federal em Barreiras: 2010.33.03.000414-1.

 

Fonte: http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=729

Por Yonara Alves

 

A partir da década de 1970, com a chega do 4º Batalhão de Engenharia e Construção – BEC, a cidade de Barreiras inaugurou uma nova fase de prosperidade e crescimento. Desde então, o município só alavancou seu potencial na agricultura, pecuária e comércio. Na década de 1980, com a introdução do plantio da soja, a cidade tornou-se o principal centro urbano da região oeste, atraindo imigrantes de todo o país.

Dando um salto na história, a cidade que ficou conhecida no país todo pela cultura da soja, hoje, se destaca em diversos setores da economia regional. O comércio local atende não só aos pouco mais de 137 mil habitantes, como toda a população circunvizinha. Lojas conhecidas nacionalmente como: Americanas, Atacadão, Paraíba, Insinuante e Lojas Maia comprovam a grande circulação de recursos no comércio.

No ensino superior, são sete instituições que oferecem cursos como agronomia, engenharia, fisioterapia, letras e educação física. Pela grande oferta de vagas na rede pública e privada de nível superior, mais de 15 mil estudantes circulam pela cidade movimentando comércio, mercado imobiliário e transporte público. “Sou de Ibotirama e vim estudar em Barreiras por causa das faculdades estadual e federal que estão aqui. Esta cidade é um lugar bom pra se viver, mesmo sendo um município de pequeno porte encontramos grandes lojas, bons restaurantes e maior oferta de emprego”, comentou o estudante Carlos Eduardo.

Com o mercado imobiliário em grande fase de desenvolvimento e a escassez de casas e terrenos disponíveis, os imóveis são cada vez mais valorizados. Em alguns bairros residenciais, os terrenos com metragem de 12x30 custam cerca de 120 mil reais.  É grande o surgimento de novos condomínios e prédios, a média de preço para aquisição de bons apartamentos com três quartos varia de 250 a 400 mil reais.

 

Fonte: http://barreiras.hpdesign.com.br/index.php?id=ler_noticia&id_editoria=34&id_noticia=488

Em viagem ao Oeste baiano, o presidente da Seccional, Saul Quadros, se reuniu na manhã desta quinta-feira (18), com a prefeita Jusmari Oliveira e o procurador-geral do município de Barreiras, Jaires Porto. Na oportunidade, Quadros solicitou a doação – que comenta-se ser quase certa - de um terreno para a construção do novo Fórum da Comarca da região. Também estiveram presentes o presidente da Subseção, Cássio Machado, além do conselheiro Seccional, Otávio Mariani e o ex-conselheiro Geraldo Nunes.

No dia anterior, Saul Quadros, reuniu-se com 60 advogados da região na sede da Subseção de Barreiras para discutir os problemas do funcionamento do Poder Judiciário local, que englobam os oito municípios que são atendidos pela Subseção (Luís Eduardo Magalhães, Angical, Barra, Barreiras, Cotegipe, Formoso do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e São Desidério). Para Saul Quadros, “os problemas enfrentados em Barreiras são iguais ao que o Poder Judiciário enfrenta na Bahia como um todo”. Os advogados do município de Luís Eduardo Magalhães aproveitaram a ocasião para reivindicar a instalação da Subseção daquela cidade.

Fonte: Imprensa OAB-BA

http://www.bahianoticias.com.br/justica/noticias/2010/03/19/39516,presidente-da-oab-ba-pleiteia-construcao-de-novo-forum-em-barreiras.html

Os 200 mil quilômetros quadrados da região oeste, correspondentes a aproximadamente 1/3 do território da Bahia, já podem ser vistos em imagens de satélite e fotografias aéreas de alta resolução, permitindo o conhecimento das condições geográficas, econômicas e sociais de 35 municípios integralmente e de 14 municípios parcialmente.

 

Esta é a primeira etapa do projeto de Atualização Cartográfica do Estado, que a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), apresenta aos gestores públicos, na próxima sexta-feira (19), às 8h, no salão de eventos Casa do Comércio, na Avenida Tancredo Neves.

 

Atividades de planejamento urbano e regional, saúde pública, educação, turismo, meio ambiente e infraestrutura serão beneficiadas com o projeto. “A nova cartografia traz eficiência e moderniza a administração pública, oferecendo precisão e agilidade ao planejamento e à execução das ações das diversas secretarias de governo. É uma realização estratégica que projeta o estado e tem ainda a vantagem de ser um investimento de longa duração”, explica o diretor-geral da SEI, órgão responsável pela Cartografia Oficial do Estado, Geraldo Reis.

 

Com investimentos da ordem de R$ 36 milhões, o projeto está sendo coordenado pela SEI, com a participação de diversos órgãos públicos, que, após um levantamento das demandas e da análise do acervo, constatou a urgência da construção de uma nova base cartográfica digital baiana.

 

O resultado final estará disponível para os planejadores em 2011, mas os primeiros produtos já começam a desenhar a Bahia atual. São imagens da mais nova geração de satélites em órbita no mundo, fotografias aéreas de alta resolução, informações de relevo e curvas de nível, entre outros produtos, que fazem deste o mais avançado programa entre os estados brasileiros. Um projeto complexo, especialmente devido à grande extensão do território baiano, com 600 mil quilômetros quadrados, e da tecnologia altamente especializada.

 

Aplicação

A nova cartografia servirá para a realização do zoneamento ecológico econômico, instrumento de planejamento que possibilita o melhor uso do território e dos recursos ambientais. Na área ambiental, será facilitado o mapeamento de áreas degradadas e a elaboração de políticas de fiscalização e de recuperação. “Teremos um valioso instrumento para a consolidação da regularização fundiária, para análises de impacto ambiental, planejamento integrado das bacias hidrográficas, estudos e projetos de barragens e de irrigação”, exemplifica Geraldo Reis.

 

Nas áreas de Saúde e Educação, o governo poderá mapear os equipamentos públicos a fim de estudar a implantação de novas unidades de ensino, postos de saúde e hospitais nas regiões. Na área de saúde, pode-se ainda utilizar a cartografia no planejamento de ações de vigilância e controle de doenças, estabelecimento de roteiros para os serviços de emergência e determinação de áreas de risco sanitário.

 

Outros equipamentos e serviços públicos também poderão ser mapeados, a exemplo de quartéis, postos de bombeiros e delegacias, redes de água, esgoto, energia elétrica e gás, o que vai permitir uma gestão integrada dos serviços oferecidos ao cidadão. Uma importante área que terá grandes benefícios é a de Segurança Pública, com a possibilidade de monitorar e mapear as ocorrências, de realizar a implantação de cerca virtual, facilitar o deslocamento das viaturas e a alocação de delegacias e postos policiais.

 

Bahia utiliza a mais recente geração de satélites em órbita

 

Um dos produtos da nova cartografia baiana são os 2016 recortes de imagens de satélite, com 6,5 metros de resolução cada. O trunfo da Bahia nesta etapa é a utilização da mais recente tecnologia de constelação de satélites em órbita.

A nova geração de cinco satélites lançados, em 2008, pela empresa alemã RapidEye capta imagens da Terra em cinco faixas espectrais. A camada red-edge é a novidade que tornou essa tecnologia a mais utilizada hoje na Europa, pois reage às alterações do teor de clorofila das plantas, um indicador para a vitalidade e o grau de maturação dos vegetais - portanto, um componente importante para a agricultura e as políticas ambientais.

 

Esta tecnologia fechou uma lacuna de geoinformações na economia e na ciência mundiais - e agora chega à Bahia, trazida pela empresa Imagem Geossistemas. Os satélites já imagearam 70% da extensão territorial do estado. Desse total, 40% correspondem ao oeste baiano, primeira região mapeada. O trabalho está sendo validado pela Diretoria de Serviços Geográficos do Exército Brasileiro, com a qual a SEI mantém convênio de cooperação técnica. Até junho de 2010 as imagens de todo o território do estado estarão finalizadas.

 

Um segundo produto de relevância que a nova cartografia baiana vai ganhar são as fotografias aéreas, com 60 cm e 80 cm de resolução, que permitem visualizar com precisão estradas, rios, ruas, casas e outros alvos. Essas fotografias estão sendo ortorretificadas, agregando-se a elas informações de coordenadas e medidas de distância, possibilitando localizar pontos e alvos no território, são as chamadas Ortoimagens. O trabalho está sendo feito pela empresa Engemap, com três aeronaves diariamente no ar, que já sobrevoaram todo o oeste baiano e parte da RMS. A próxima etapa será fotografar o litoral do estado e, por fim, o semiárido.

 

Com 20 equipes em campo, hoje, na região de Barreiras, a Diretoria de Serviço Geográfico do Exército, por meio da 3ª DL, que é responsável pelo apoio básico e suplementar ao projeto, levantamento de pontos de controle e validação de todos os produtos entregues pelas empresas, vem coletando pontos por GPS e dados para compor outros produtos cartográficos, a exemplo das Curvas de nível e do Modelo Digital de Superfície (MDS). O primeiro mostra as linhas referentes às alturas de toda a topografia. Para oeste, extremo sul e litoral serão entregues curvas de nível com equidistância de dez metros. Para o semiárido, as curvas de nível terão equidistância de 20 metros. E a RMS e recôncavo terão eqüidistância de cinco metros. Já o MDS mostra o relevo, representando as feições geográficas das imagens projetadas ortogonalmente e com precisão na localização.

 

Fonte: http://www.comunicacao.ba.gov.br/noticias/2010/copy2_of_01/17/oeste-e-a-primeira-regiao-do-estado-mapeada-por-imagens-de-satelite