Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Em viagem ao Oeste baiano, o presidente da Seccional, Saul Quadros, se reuniu na manhã desta quinta-feira (18), com a prefeita Jusmari Oliveira e o procurador-geral do município de Barreiras, Jaires Porto. Na oportunidade, Quadros solicitou a doação – que comenta-se ser quase certa - de um terreno para a construção do novo Fórum da Comarca da região. Também estiveram presentes o presidente da Subseção, Cássio Machado, além do conselheiro Seccional, Otávio Mariani e o ex-conselheiro Geraldo Nunes.

No dia anterior, Saul Quadros, reuniu-se com 60 advogados da região na sede da Subseção de Barreiras para discutir os problemas do funcionamento do Poder Judiciário local, que englobam os oito municípios que são atendidos pela Subseção (Luís Eduardo Magalhães, Angical, Barra, Barreiras, Cotegipe, Formoso do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e São Desidério). Para Saul Quadros, “os problemas enfrentados em Barreiras são iguais ao que o Poder Judiciário enfrenta na Bahia como um todo”. Os advogados do município de Luís Eduardo Magalhães aproveitaram a ocasião para reivindicar a instalação da Subseção daquela cidade.

Fonte: Imprensa OAB-BA

http://www.bahianoticias.com.br/justica/noticias/2010/03/19/39516,presidente-da-oab-ba-pleiteia-construcao-de-novo-forum-em-barreiras.html

Os 200 mil quilômetros quadrados da região oeste, correspondentes a aproximadamente 1/3 do território da Bahia, já podem ser vistos em imagens de satélite e fotografias aéreas de alta resolução, permitindo o conhecimento das condições geográficas, econômicas e sociais de 35 municípios integralmente e de 14 municípios parcialmente.

 

Esta é a primeira etapa do projeto de Atualização Cartográfica do Estado, que a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), apresenta aos gestores públicos, na próxima sexta-feira (19), às 8h, no salão de eventos Casa do Comércio, na Avenida Tancredo Neves.

 

Atividades de planejamento urbano e regional, saúde pública, educação, turismo, meio ambiente e infraestrutura serão beneficiadas com o projeto. “A nova cartografia traz eficiência e moderniza a administração pública, oferecendo precisão e agilidade ao planejamento e à execução das ações das diversas secretarias de governo. É uma realização estratégica que projeta o estado e tem ainda a vantagem de ser um investimento de longa duração”, explica o diretor-geral da SEI, órgão responsável pela Cartografia Oficial do Estado, Geraldo Reis.

 

Com investimentos da ordem de R$ 36 milhões, o projeto está sendo coordenado pela SEI, com a participação de diversos órgãos públicos, que, após um levantamento das demandas e da análise do acervo, constatou a urgência da construção de uma nova base cartográfica digital baiana.

 

O resultado final estará disponível para os planejadores em 2011, mas os primeiros produtos já começam a desenhar a Bahia atual. São imagens da mais nova geração de satélites em órbita no mundo, fotografias aéreas de alta resolução, informações de relevo e curvas de nível, entre outros produtos, que fazem deste o mais avançado programa entre os estados brasileiros. Um projeto complexo, especialmente devido à grande extensão do território baiano, com 600 mil quilômetros quadrados, e da tecnologia altamente especializada.

 

Aplicação

A nova cartografia servirá para a realização do zoneamento ecológico econômico, instrumento de planejamento que possibilita o melhor uso do território e dos recursos ambientais. Na área ambiental, será facilitado o mapeamento de áreas degradadas e a elaboração de políticas de fiscalização e de recuperação. “Teremos um valioso instrumento para a consolidação da regularização fundiária, para análises de impacto ambiental, planejamento integrado das bacias hidrográficas, estudos e projetos de barragens e de irrigação”, exemplifica Geraldo Reis.

 

Nas áreas de Saúde e Educação, o governo poderá mapear os equipamentos públicos a fim de estudar a implantação de novas unidades de ensino, postos de saúde e hospitais nas regiões. Na área de saúde, pode-se ainda utilizar a cartografia no planejamento de ações de vigilância e controle de doenças, estabelecimento de roteiros para os serviços de emergência e determinação de áreas de risco sanitário.

 

Outros equipamentos e serviços públicos também poderão ser mapeados, a exemplo de quartéis, postos de bombeiros e delegacias, redes de água, esgoto, energia elétrica e gás, o que vai permitir uma gestão integrada dos serviços oferecidos ao cidadão. Uma importante área que terá grandes benefícios é a de Segurança Pública, com a possibilidade de monitorar e mapear as ocorrências, de realizar a implantação de cerca virtual, facilitar o deslocamento das viaturas e a alocação de delegacias e postos policiais.

 

Bahia utiliza a mais recente geração de satélites em órbita

 

Um dos produtos da nova cartografia baiana são os 2016 recortes de imagens de satélite, com 6,5 metros de resolução cada. O trunfo da Bahia nesta etapa é a utilização da mais recente tecnologia de constelação de satélites em órbita.

A nova geração de cinco satélites lançados, em 2008, pela empresa alemã RapidEye capta imagens da Terra em cinco faixas espectrais. A camada red-edge é a novidade que tornou essa tecnologia a mais utilizada hoje na Europa, pois reage às alterações do teor de clorofila das plantas, um indicador para a vitalidade e o grau de maturação dos vegetais - portanto, um componente importante para a agricultura e as políticas ambientais.

 

Esta tecnologia fechou uma lacuna de geoinformações na economia e na ciência mundiais - e agora chega à Bahia, trazida pela empresa Imagem Geossistemas. Os satélites já imagearam 70% da extensão territorial do estado. Desse total, 40% correspondem ao oeste baiano, primeira região mapeada. O trabalho está sendo validado pela Diretoria de Serviços Geográficos do Exército Brasileiro, com a qual a SEI mantém convênio de cooperação técnica. Até junho de 2010 as imagens de todo o território do estado estarão finalizadas.

 

Um segundo produto de relevância que a nova cartografia baiana vai ganhar são as fotografias aéreas, com 60 cm e 80 cm de resolução, que permitem visualizar com precisão estradas, rios, ruas, casas e outros alvos. Essas fotografias estão sendo ortorretificadas, agregando-se a elas informações de coordenadas e medidas de distância, possibilitando localizar pontos e alvos no território, são as chamadas Ortoimagens. O trabalho está sendo feito pela empresa Engemap, com três aeronaves diariamente no ar, que já sobrevoaram todo o oeste baiano e parte da RMS. A próxima etapa será fotografar o litoral do estado e, por fim, o semiárido.

 

Com 20 equipes em campo, hoje, na região de Barreiras, a Diretoria de Serviço Geográfico do Exército, por meio da 3ª DL, que é responsável pelo apoio básico e suplementar ao projeto, levantamento de pontos de controle e validação de todos os produtos entregues pelas empresas, vem coletando pontos por GPS e dados para compor outros produtos cartográficos, a exemplo das Curvas de nível e do Modelo Digital de Superfície (MDS). O primeiro mostra as linhas referentes às alturas de toda a topografia. Para oeste, extremo sul e litoral serão entregues curvas de nível com equidistância de dez metros. Para o semiárido, as curvas de nível terão equidistância de 20 metros. E a RMS e recôncavo terão eqüidistância de cinco metros. Já o MDS mostra o relevo, representando as feições geográficas das imagens projetadas ortogonalmente e com precisão na localização.

 

Fonte: http://www.comunicacao.ba.gov.br/noticias/2010/copy2_of_01/17/oeste-e-a-primeira-regiao-do-estado-mapeada-por-imagens-de-satelite

 

Após uma série de debates, a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa foi aprovado na Câmara Municipal

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas foi aprovada terça-feira (9) pela Câmara Municipal de Barreiras, no Oeste do Estado da Bahia, após vários debates públicos promovidos pela prefeitura local, Sebrae/BA, Câmara de Vereadores e entidades de classe. “Este é um grande passo dado pelo município. Os empreendedores, formalizados, terão facilidade de acesso ao crédito e com isto vão se tornar mais competitivos, e todos ganham, a economia com mais tributação e, é claro, o próprio empreendedor, com a abertura de mercado,” disse a presidente da Câmara, Kelly Magalhães.

O projeto, antes de ser votado pela Câmara de Vereadores, foi apresentado à comunidade. Em audiência pública, empresários de micro e pequenos negócios de diversos segmentos puderam tirar dúvidas sobre a lei. A proposta do município chamou a atenção e muita gente interessada foi à Câmara. A meta é reduzir a informalidade e aumentar o número de empresas no município.

“A Lei Geral traz benefícios como participação nas compras públicas e seguridade social”, afirmou o coordenador de Indústria e Comércio de Barreiras, Carlos Costa. "Este projeto de lei foi cuidadosamente construído por uma equipe competente, engajada no fortalecimento da economia local", explicou. Ele afirmou que a Sala do Empreendedor, em fase de estruturação, será uma grande parceira dos pequenos empresários.

 

Fonte: http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI126442-17180,00-LEI+GERAL+E+APROVADA+PELA+CAMARA+DE+VEREADORES+DE+BARREIRAS+NA+BAHIA.html

É fato que Barreiras sofre com a falta de parques públicos em que as pessoas possam se exercitar, e melhorar a sua qualidade de vida junto às áreas verdes, ou próximas aos rios. A orla do Rio Grande, por exemplo, não tem estrutura para as práticas como caminhada, corrida, ou ciclovia para as bicicletas circularem.

 

Quando se fala em parques fluviais, às beiras do rio, a situação apenas piora. Basta olhar a situação da Prainha e dos Três Bocas, que não tem a mínima organização, e estrutura, onde a ocupação das margens foi feita de maneira descontrolada, e onde a legislação ambiental nem é sequer minimamente cumprida.

 

Na semana passada, o Ministério do Meio Ambiente apresentou um apoio ao município, ao presentear Barreiras com um projeto do parque fluvial. Depois a Prefeitura precisa buscar recursos para a implantação. Uma arquiteta fez o levantamento de algumas possíveis áreas, como a Prainha, Baía de Guanabara , e Três Bocas. O alerta é que não basta mexer na estrutura , e sim na consciência de quem freqüenta estes locais, como forma a inseri-los de maneira sustentável à estes locais.

 

Fonte: http://bioeste.blogspot.com/2009/11/barreirenses-sofrem-sem-parques.html

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), antigo CEFET-BA, abre inscrições, no dia 09 de março, para Concurso Público de Provas e Títulos referente a 148 vagas para os cargos de professor em regime de Dedicação Exclusiva. As atividades de docência no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico são para os Campi de BARREIRAS, Camaçari, Eunápolis, Feira de Santana, Ilhéus, Irecê, Jacobina, Jequié, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador, Santo Amaro, Seabra, Simões Filho, Valença e Vitória da Conquista. Inscrições até 24 de Março de 2010.

 

Confiram o edital no site:

 

http://www.portal.ifba.edu.br/noticias/ifba-abre-concurso-com-148-vagas-para-professor-efetivo-nos-16-campi.html

 

O planeta está sendo bombardeado por todo tipo de poluição, e o pior disso tudo é que o mundo parece não perceber o quanto é afetado por ela. Não é necessário ficar descalço em um lixão para está propenso a adquirir alguma doença. Até o ar pode causar problemas de saúde. E como? Desde irritação nas mucosas dos olhos e nariz, ardor e desconforto de garganta até agravamento com sérias debilidades como bronquite crônica e enfisema, contribuindo para o desenvolvimento de problemas cardiovasculares e pulmonares.

 

Pesquisas indicam que os riscos de câncer em indivíduos que vivem mais de 20 anos em grandes centros urbanos aumentam em 42%. E por quê? Porque nas cidades os níveis de óxido de carbono, bactérias e substâncias nocivas são bem maiores. Quanto mais poluída é a cidade, mais esse percentual é elevado. O biólogo da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo de Barreiras, e professor da Universidade do Estado da Bahia, Valmir Dâmaso, participou dessa edição do Fala Cerrado, para uma entrevista sobre os tipos de poluição, as conseqüências e as formas de reverter esse problema que atinge todo o Planeta.

 

O Fique por Dentro fala sobre uma estratégia australiana que reveste um prédio com um tecido que mantém a temperatura ambiente, e ainda possui led em suas fibras que funciona como emissor de energia. Na seção cerrado o bicho da vez é a onça pintada. A edição ainda trás, como sempre, as principais notícias sobre meio ambiente.

 

Tema: Conseqüências da poluição para a saúde

Exibição: 06/03/2010

Entrevista: Valmir Dâmaso – biólogo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo de Barreiras

Realização: Instituto Bioeste e Núcleo de Educomunicação Ambiental de Barreiras (NEA)

Confira aqui: http://www.4shared.com/file/238898902/825b5342/Programa_fala_Cerrado_-_Conseq.html

 

 

Fonte: http://bioeste.blogspot.com/2010/03/falando-sobre-poluicao.html