Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

Barreiras Bahia - Fotos, videos e notícias.

O Ministério Público Federal (MPF) em Barreiras (BA) ajuizou ação civil pública para que a Justiça Federal conceda liminar determinando que a União deflagre, em 90 dias, os procedimentos necessários à instalação de uma unidade descentralizada da Delegacia da Polícia Federal (PF) no município, com dois delegados, no mínimo 12 agentes, três escrivães e três servidores administrativos. O MPF requer, ainda, a instalação, em até 45 dias, de um posto provisório da PF com dois delegados na cidade situada a 857 quilômetros de Salvador.

 

Em Barreiras já funcionam órgãos federais relevantes, como a Receita Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Ministério Público do Trabalho (MPT), Polícia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Universidade Federal da Bahia (Ufba), 4° Batalhão Militar de Engenharia e Construção, além do MPF. No entanto, os 31 municípios que compõem a área da Subseção Judiciária de Barreiras são de atribuição da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal na Bahia, com sede em Salvador.

 

“Não se pode esquecer o fato dos policiais, eventualmente designados para diligências no Oeste Baiano, terem de se deslocar de Salvador a municípios que distam até mil quilômetros, para a realização das atribuições que lhes foram afetadas, o que gera um vultoso e desnecessário dispêndio para os cofres públicos, a exposição das vidas dos servidores públicos a risco, e o próprio prejuízo à realização de diligências urgentes” afirma o procurador da República Fernando Túlio na ação.

 

Para o procurador, em decorrência da distância de quase 900 Km, a PF encontra-se inviabilizada de realizar prisões em flagrante em Barreiras e municípios circunvizinhos, com efetivo prejuízo às investigações.  Além disso, a ausência de uma unidade da delegacia na cidade tem acarretado problemas como o cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal por Policiais Civis do estado.

 

Ainda segundo a ação, por estar localizada às margens de uma das principais rodovias do país, a cidade está propícia à ocorrência de diversas infrações de caráter federal, como contrabando, descaminho, trabalho escravo, estelionato por fraude bancária e contra o INSS, crimes contra as telecomunicações e contra o meio ambiente. “O fato de a Superintendência da Polícia Federal de Salvador estar vinculada à apuração de infrações praticadas em localidades bem distantes de sua sede tem ocasionado uma atuação policial pífia, inefetiva, em visível prejuízo à população”, afirma o procurador.

 

Número da ação para consulta processual na Justiça Federal em Barreiras: 2010.33.03.000414-1.

 

Fonte: http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=729

Por Yonara Alves

 

A partir da década de 1970, com a chega do 4º Batalhão de Engenharia e Construção – BEC, a cidade de Barreiras inaugurou uma nova fase de prosperidade e crescimento. Desde então, o município só alavancou seu potencial na agricultura, pecuária e comércio. Na década de 1980, com a introdução do plantio da soja, a cidade tornou-se o principal centro urbano da região oeste, atraindo imigrantes de todo o país.

Dando um salto na história, a cidade que ficou conhecida no país todo pela cultura da soja, hoje, se destaca em diversos setores da economia regional. O comércio local atende não só aos pouco mais de 137 mil habitantes, como toda a população circunvizinha. Lojas conhecidas nacionalmente como: Americanas, Atacadão, Paraíba, Insinuante e Lojas Maia comprovam a grande circulação de recursos no comércio.

No ensino superior, são sete instituições que oferecem cursos como agronomia, engenharia, fisioterapia, letras e educação física. Pela grande oferta de vagas na rede pública e privada de nível superior, mais de 15 mil estudantes circulam pela cidade movimentando comércio, mercado imobiliário e transporte público. “Sou de Ibotirama e vim estudar em Barreiras por causa das faculdades estadual e federal que estão aqui. Esta cidade é um lugar bom pra se viver, mesmo sendo um município de pequeno porte encontramos grandes lojas, bons restaurantes e maior oferta de emprego”, comentou o estudante Carlos Eduardo.

Com o mercado imobiliário em grande fase de desenvolvimento e a escassez de casas e terrenos disponíveis, os imóveis são cada vez mais valorizados. Em alguns bairros residenciais, os terrenos com metragem de 12x30 custam cerca de 120 mil reais.  É grande o surgimento de novos condomínios e prédios, a média de preço para aquisição de bons apartamentos com três quartos varia de 250 a 400 mil reais.

 

Fonte: http://barreiras.hpdesign.com.br/index.php?id=ler_noticia&id_editoria=34&id_noticia=488

Em viagem ao Oeste baiano, o presidente da Seccional, Saul Quadros, se reuniu na manhã desta quinta-feira (18), com a prefeita Jusmari Oliveira e o procurador-geral do município de Barreiras, Jaires Porto. Na oportunidade, Quadros solicitou a doação – que comenta-se ser quase certa - de um terreno para a construção do novo Fórum da Comarca da região. Também estiveram presentes o presidente da Subseção, Cássio Machado, além do conselheiro Seccional, Otávio Mariani e o ex-conselheiro Geraldo Nunes.

No dia anterior, Saul Quadros, reuniu-se com 60 advogados da região na sede da Subseção de Barreiras para discutir os problemas do funcionamento do Poder Judiciário local, que englobam os oito municípios que são atendidos pela Subseção (Luís Eduardo Magalhães, Angical, Barra, Barreiras, Cotegipe, Formoso do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e São Desidério). Para Saul Quadros, “os problemas enfrentados em Barreiras são iguais ao que o Poder Judiciário enfrenta na Bahia como um todo”. Os advogados do município de Luís Eduardo Magalhães aproveitaram a ocasião para reivindicar a instalação da Subseção daquela cidade.

Fonte: Imprensa OAB-BA

http://www.bahianoticias.com.br/justica/noticias/2010/03/19/39516,presidente-da-oab-ba-pleiteia-construcao-de-novo-forum-em-barreiras.html