Barreiras, terra das oportunidades

Por Yonara Alves

 

A partir da década de 1970, com a chega do 4º Batalhão de Engenharia e Construção – BEC, a cidade de Barreiras inaugurou uma nova fase de prosperidade e crescimento. Desde então, o município só alavancou seu potencial na agricultura, pecuária e comércio. Na década de 1980, com a introdução do plantio da soja, a cidade tornou-se o principal centro urbano da região oeste, atraindo imigrantes de todo o país.

Dando um salto na história, a cidade que ficou conhecida no país todo pela cultura da soja, hoje, se destaca em diversos setores da economia regional. O comércio local atende não só aos pouco mais de 137 mil habitantes, como toda a população circunvizinha. Lojas conhecidas nacionalmente como: Americanas, Atacadão, Paraíba, Insinuante e Lojas Maia comprovam a grande circulação de recursos no comércio.

No ensino superior, são sete instituições que oferecem cursos como agronomia, engenharia, fisioterapia, letras e educação física. Pela grande oferta de vagas na rede pública e privada de nível superior, mais de 15 mil estudantes circulam pela cidade movimentando comércio, mercado imobiliário e transporte público. “Sou de Ibotirama e vim estudar em Barreiras por causa das faculdades estadual e federal que estão aqui. Esta cidade é um lugar bom pra se viver, mesmo sendo um município de pequeno porte encontramos grandes lojas, bons restaurantes e maior oferta de emprego”, comentou o estudante Carlos Eduardo.

Com o mercado imobiliário em grande fase de desenvolvimento e a escassez de casas e terrenos disponíveis, os imóveis são cada vez mais valorizados. Em alguns bairros residenciais, os terrenos com metragem de 12x30 custam cerca de 120 mil reais.  É grande o surgimento de novos condomínios e prédios, a média de preço para aquisição de bons apartamentos com três quartos varia de 250 a 400 mil reais.