O II Seminário de Sustentabilidade Ambiental no Agronegócio do oeste baiano foi realizado no salão de convenções do Hotel Solar Rio de Pedras em Luis Eduardo Magalhães.

A abertura foi feita pelo presidente do Instituto Bioeste, Benito Mera, que deu as boas vindas aos presentes e falou da importância do evento para a região impulsionada pelo agronegócio, palavras confirmadas pelo prefeito de Luis Eduardo, Humberto Santa Cruz, que aproveitando a oportunidade se dispôs a apoiar o próximo evento em 2011 e mobilizar um maior número de participantes.

 

Na última sexta-feira, 15, a Praça Landulfo Alves foi cenário do Grande Concurso de Fanfarras de Barreiras. A primeira edição do projeto “Sons que rompem Barreiras” foi uma iniciativa da Prefeitura Municipal da cidade, tendo a frente à Secretaria de Educação, Esporte, Cultura e Lazer. Seis escolas municipais e estaduais do município mostraram toda a beleza e a música das fanfarras escolares.

Segundo o coordenador do departamento de Cultura de Barreiras, Bosco Fernandes, o concurso fará parte das atividades do calendário oficial do setor. “As fanfarras estão intimamente ligadas às políticas de juventude, de prevenção às drogas, de estímulo à criatividade e a cultura. Esse concurso foi um pedido pessoal da prefeita Jusmari Oliveira, que nos pediu para olhar atentamente para nossas crianças e jovens, valendo-se da cultura local e regional. E nós entendemos que a cultura é de fato um vetor principal do desenvolvimento do município e das pessoas”, disse Bosco.

Entre os principais objetivos da primeira edição do projeto “Sons que rompem Barreiras” está o estímulo à criação e manutenção das bandas e fanfarras, a interação entre os integrantes, o incentivo ao aprimoramento de técnicas musicais, o desenvolvimento psicossocial e artístico dos envolvidos, a autodisciplina, auto-estima e civismo, elementos fundamentais para a formação de cidadãos.

Resgatando a cultura local - Cerca de 300 alunos e ex-alunos participaram do evento, distribuídos entre as seis escolas envolvidas: Padre Vieira, Octavio Mangabeira, Cleonice Lopes, Antônio Geraldo, Alexandre Leal Costa e Eurides Santana. O terceiro ficou com a fanfarra do colégio Eurides Santana, que ganhou troféu e mil reais em dinheiro. O colégio Padre Vieira levou o segundo lugar, recebendo também troféu e R$ 1.500. Já o primeiro lugar, ficou com a fanfarra do colégio Antônio Geraldo, que além do troféu, recebeu dois mil.

De acordo com um dos integrantes da comissão organizadora do evento, Jaires Rodrigues, o evento é “um belo resgate da cultura em Barreiras, que tem as fanfarras e bandas escolares como fortes influências culturais no município e na região Oeste”.

Um grande público compareceu ao concurso, que no conforto das arquibancadas, pôde torcer a vontade para suas fanfarras prediletas. Cada equipe teve 20 minutos para se apresentar. Os jurados avaliaram as fanfarras quanto aos aspectos musicais e apresentação. E quem lá esteve, presenciou um verdadeiro show de cores, coreografias ritmadas, batidas marcantes e sons envolventes, com raízes da música brasileira.

 

Texto: Cath Rodrigues

Fonte: http://centroculturalrsc.blogspot.com/2010/10/1-edicao-do-concurso-de-fanfarras-sons.html

 

Secretaria abre concurso com 3200 vagas para professores

Oportunidades são para capital e interior do estado. Inscrições segue até 5 de novembro

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) abre na próxima sexta-feira (15) inscrições de concurso para professores. São oferecidas 3200 vagas em Salvador e no interior do estado, sendo 5% reservadas às pessoas com deficiência.

{loadposition links}

As inscrições são feitas através do site da organizadora do concurso até o dia 5 de novembro. Para os candidatos que não dispuserem de acesso à Internet, locais com acesso à Internet serão oferecidos nos endereços citados no edital. A taxa é de R$ 70.

A jornada de trabalho será de 20 horas semanais, e o salário é constituído pelo vencimento básico de R$ 654,32 acrescido de gratificação de estímulo de atividade no valor de R$ 204,02.

Para concorrer é necessário ter conclusão de curso superior de licenciatura plena específica para a Disciplina a que está concorrendo, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Todas as fases serão realizadas nas seguintes cidades do estado: Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Brumado, Caetité, Cruz das Almas, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Ibotirama, Ilhéus, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Irecê, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Macaúbas, Paulo Afonso, Piritiba, Ribeira do Pombal, Salvador, Santo Amaro da Purificação, Santo Antônio de Jesus, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista.

Autor: Redação CORREIO

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/secretaria-abre-concurso-com-3200-vagas-para-professores/

Como prova de apoio a criação do Estado do Rio São Francisco pedimos a todos que no próximo dia 12 de outubro (dia da criança) colocar um pano branco em frente a sua residência e / ou seu comércio durante todo o dia.

RIO GRANDE- Ibama embarga PCH Sítio Grande e aplica multa de 6 R$ milhões

Texto Míriam Hermes | A Tarde On Line

A Pequena Central Hidrelétrica  (PCH) Sitio Grande, que está em construção no rio das Fêmeas, município de São Desidério, foi embargada na sexta-feira (01.10) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e recebeu uma multa de R$ 6 milhões.

A fiscalização ocorreu depois que a direção da usina, que pertence ao grupo Neoenergia, efetuou o enchimento da barragem na última semana, sem observar a indicação do Instituto de Meio Ambiente da Bahia (IMA), que na licença de implantação (vencida há dois meses) recomendou que a operação acontecesse em dezembro, no período das chuvas em que os rios estão com carga máxima.

Os fiscais descobriram o crime ambiental, ao pesquisar o que provocou o rebaixamento de 60 cm no nível da água do rio Grande, que atravessa a cidade de Barreiras. Ao chegar na PCH Sitio Grande, confirmaram o barramento de 80% das águas do rio das Fêmeas, afluente do Grande. A situação foi normalizada com o enchimento do reservatório depois de 48 horas.

 

Para a gestora ambiental do Instituto Bioeste, Luciana Moraes, o reflexo negativo da ação não atingiu apenas os peixes que morreram e toda a flora e fauna inerentes aos rios, “mas afetou o psicológico das pessoas ribeirinhas, que nasceram e cresceram tendo os rios como referência e fonte de vida”.

 

Luciana, que desenvolve trabalhos com comunidades “da beira do rio” disse que desde que a água começou a baixar, tem recebido telefonemas dos moradores destes locais. “Assustados, porque pensam que é o fim do mundo, muitos falam comigo chorando. Dentro da sua crença, estão rezando e fazendo promessas”, afirmou.

 

Fiscais do Instituto de Gestão das Águas e do Clima (Ingá) também estiveram várias vezes na PCH durante a semana. O órgão deve divulgar na segunda-feira o resultado da fiscalização.

 

REPERCUSSÃO - Um dos segmentos afetados foi o projeto de Irrigação Barreiras Norte, que capta água do rio Grande e, devido ao rebaixamento do nível do rio, as bombas não tiveram como puxar água. Conforme o coordenador do projeto por parte dos produtores, Clóvis Hoffmann, dois dias sem irrigação afetaram a produção de frutas, mas ainda não é possível saber o tamanho do prejuízo.

 

O município de Barreiras, através do procurador jurídico, Jaires Porto, acionou o Ministério Público Estadual e Federal “para apurar as responsabilidades, já que o fato teve repercussão em nosso município”, disse ele. Presidente da subseção Barreiras da Ordem dos Advogados do Brasil, Cássio Machado afirmou que a autarquia, “em função do crime ambiental, com repercussão social, também está ajuizando uma Ação Civil Pública Coletiva para que os responsáveis sejam punidos e os prejuízos ressarcidos”.

 

Presidente do comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande, Joana Luz, afirmou que foi solicitada uma reunião com os órgãos ambientais, bem como os dados para a empresa responsável. Posteriormente a comissão técnica do comitê vai analisar os dados levantados, “confirmando se houve algum erro de cálculo, vamos adotar as medidas cabíveis”.

 

FALA EMPRESA - Apesar de todas evidências, comprovadas por imagens e fotografias, mostrando que o rio das Fêmeas chegou a ficar praticamente sem água, a empresa Bahia PCH, do grupo Neoenergia responsável pela obra, divulgou em comunicado que todos os requisitos técnicos foram observados.

 

Na nota, a empresa afirma que tomou providências para preservar a população ribeirinha no percurso de 18 km até a foz do rio Grande e destaca que “posteriormente” tomou conhecimento da redução da vazão no rio Grande e da interrupção da irrigação cerca de 80 km a jusante da usina.

 

“Com base nos registros oficiais de vazão do fluxo de água dos rios das Fêmeas e Grande, a empresa está investigando a real contribuição do enchimento do reservatório da PCH no problema ocorrido”, destaca ainda a nota, acrescentando que a partir de agora não haverá mais retenção e toda a água que chega ao reservatório, servirá para gerar energia, sendo extravasada naturalmente.

 

SOFRIMENTO – As lágrimas vêm aos olhos do aposentado Felicio dos Anjos, 78 anos, ao falar do que sentiu ao ver o nível do rio Grande bem abaixo do que é o normal para este período de seca. “Quando eu vi que metade do rio estava com as pedras à vista, eu senti um choque tão grande, que me faltou força nas pernas”, disse, acrescentando que ficou com um peso no peito até ver, de novo, aos poucos a água subir novamente.

 

Produtor rural, Arnaldo Borges, 71 anos, ficou comovido não apenas com o visual do cais de Barreiras mostrando a paisagem alterada, o que ele chamou de “tratamento de choque para alertar os moradores”, mas também com os peixes que morreram por falta de água. “Esta semana vi muita gente chorar pelo rio Grande. É hora de todos se juntarem para defender este patrimônio de todos nós”.

 

A USINA – A PCH Sitio Grande, do grupo Neoenergia, está em construção há 18 meses. Após a liberação da licença de operação, que a PCH ainda não tem, deve iniciar a geração de 25,6 MW/h. O reservatório tem 0,89 km² e 40 metros de altura. O empreendimento orçado em R$ 130 milhões, está projetado para produzir energia já contratada por 20 anos para a Vale do Rio Doce Energia S.A.

 

 

João Bosco e Vinícius se conheceram em 1991 com 10 anos de idade cada, na cidade de Coxim-MS, onde residiam, e passaram a cantar juntos em 1994, logo após terem terminado empatados em 2º lugar num festival de música. A dupla começou a cantar em bares, e em 1999 rumaram do interior pra capital sul-matogrossense Campo Grande, quando João Bosco começou a cursar Odontologia e Vinícius ingressou na faculdade para fazer Fisioterapia. O público da dupla passou a ser composto basicamente de universitários. Atualmente a dupla reside e possui escritório no município de Ribeirão Preto, no interior paulista, por motivos de estarem mais próximos ao eixo Rio-SP. Mas as origens Pantaneiras estão preservadas. Os pais de João Bosco continuam residindo em Coxim, ja os de Vinicius agora residem em Campo Grande.

Lançaram o primeiro álbum em 2002, chamado Acústico no Bar, e vendeu 40 mil cópias no Mato Grosso do Sul. O segundo disco, João Bosco & Vinícius, foi lançado em 2003. O terceiro álbum e primeiro DVD da dupla sai em 2005, chamado João Bosco & Vinícius - Ao Vivo 2005, com a canção sucesso "Quero Provar Que Te Amo".

Em 2007, sai o quarto disco e segundo DVD, Acústico pelo Brasil, com destaque para "Vou Doar Meu Coração", que teve participação de César Menotti e Fabiano. Em 2009 sai Curtição, pela gravadora Sony BMG Brasil, e traz os sucessos "Sufoco", "Chora, Me Liga", "Curtição" e "Coração Só Vê Você" tema da novela Paraíso. No mesmo ano, fazem uma participação especial no primeiro CD solo do ex-vocalista do Grupo Tradição, Michel Teló, na música "Ei, Psiu, Beijo Me Liga".

No ano de 2010, lançam o sexto disco e terceiro DVD gravado em Ribeirão Preto, entitulado de Coração Apaixonou, entre os sucessos estão "Sem Esse Coração", "Tema Diferente","2 Anos" e também conta com outros sucessos como "Chora, Me Liga", "Curtição" e "Coração Só Vê Você". O projeto contou com a presença do cantor Leonardo na música "Deixaria Tudo". Fonte: Wikipedia

Data: 15/10/10 às 22:00 Magnum Fest - Barreiras

Data: 15/10/10 às 22:00

Local: Magnum Fest - Barreiras