Estão prorrogadas, até o dia 15/07/2010, as inscrições para o processo seletivo do Programa de Formação de Professores da Educação Básica, realizado pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. Além disso, alguns critérios de inscrição também foram alterados: não é mais exigido que o candidato tenha pré-inscrição na Plataforma Paulo Freire e podem participar os professores contratados em regime temporário REDA. As inscrições devem ser feitas no www.licenciaturasespeciais.ufba.br.

Segundo o edital, podem se inscrever os professores que, cumulativamente, preencham os seguintes requisitos: a) pertencer ao quadro efetivo da rede pública de ensino do Estado da Bahia, ou ser contratado em regime temporário (REDA); b) ter concluído o Ensino Médio ou equivalente; c) não ser graduado em licenciatura plena; d) estar em regência de classe, atuando no Ensino Fundamental ou no Ensino Médio, em disciplina da área de conteúdo do curso pleiteado.

A inscrição contempla as seguintes áreas: Matemática, Química, Língua Portuguesa, História (campus Salvador e Barreiras), Geografia, Física, Ciências Biológicas e Pedagogia. As provas serão realizadas no dia 25 de julho de 2010 e o resultado final divulgado em 07 de agosto de 2010. As aulas iniciam no dia 16 de agosto de 2010.

Licenciatura - A iniciativa integra o Plano Nacional de Formação, do Ministério da Educação – MEC. O Plano é destinado aos professores em exercício das escolas públicas estaduais e municipais sem formação adequada à Lei de Diretrizes e Bases Educacionais – LDB, oferecendo cursos superiores públicos, gratuitos e de qualidade, com a oferta cobrindo os municípios de 21 estados da Federação, por meio de 76 Instituições Públicas de Educação Superior, das quais 48 Federais e 28 Estaduais, com a colaboração de 14 universidades comunitárias.

Na Bahia, o novo Programa de Formação dos Professores é uma ação do MEC e da Secretaria da Educação – SEC/BA, através do Instituto Anísio Teixeira – IAT. A previsão é que a iniciativa, que visa oferecer licenciatura a 331,4 mil professores, oferte mais de 50 mil vagas até 2011. O programa atende aos professores da rede estadual e municipal de ensino, inclusive aqueles que estão perto de se aposentar e em regime temporário REDA.

 

Fonte: IAT (Instituto Anisio Teixeira) – http://www.iat.educacao.ba.gov.br

 

Tags: ,

Acontece nos próximos dias 23 e 24 de julho, no Palácio das Artes, a Feira do Livro Espírita. A realização da feira está a cargo da União Espírita de Barreiras (Conselho Regional -20) e contará com o apoio da Federação Espírita do Estado da Bahia.

A abertura acontecerá na sexta, 23, às 14h. Durante toda a tarde e início de noite dos dias 23 e 24, os interessados terão à disposição Sarau Espírita, mini-seminários, mostras de pinturas mediúnicas, palestras e momentos musicais. Os participantes poderão, além de adquirir livros mediúnicos, tirar toda e qualquer dúvida sobre o espiritismo.

 

Por Eduardo Lena

 

Integrantes do Condema, Sematur, Ingá, Ima e Ong’s ambientalistas se reuniram na tarde ontem, 12, no auditório da Casa de Recursos Ambientais, com o representante do Ministério do Meio Ambiente (MMA) para definir área e dar sugestões para a construção de um Parque Fluvial às margens do rio Grande.

 

Rômulo Bonelli, arquiteto e urbanista, consultor contratado pelo MMA, disse que em um primeiro momento foram selecionadas três áreas em Barreiras com potencial para receber o Parque Fluvial. A partir destas áreas, o Ministério de Meio Ambiente encaminhou um novo consultor para fazer um detalhamento aprofundado de cada local para ver qual apresentava melhor aptidão. As áreas pré-selecionadas foram às regiões do Balneário dos Três Bocas, da Prainha e da Ferradura do rio Grande, também conhecida como baixada do Ney Marmore.

 

Por ser uma área central, com topografia favorável, pouco degradada, não apresentar edificações e nem possuir problemas fundiários, os integrantes da reunião decidiram pela área da Ferradura.

 

Segundo o representante do MMA, o Parque Fluvial é destinado às atividades de cultura, lazer, esporte, turismo e educação ambiental, contendo pistas de caminhadas e ciclovias, com policiamento ostensivo. Toda e qualquer edificação no local terá como foco a educação ambiental. “Poderá ser construído um anfiteatro de arena e um auditório para que alunos das redes pública e privada tenham aulas que despertem nos jovens a necessidade da preservação do meio ambiente. “Além disso, será feita a recuperação total da área com reflorestamento utilizando espécies nativas e endêmicas do vale”, disse Rômulo.

 

Os municípios que serão contemplados nesta fase piloto são: Pirapora (MG), Bom Jesus da Lapa (BA), Barreiras (BA), Xique-Xique (BA), Piranhas (AL), Propriá (SE), Januária (MG), Juazeiro (BA), Petrolina (PE) e Penedo (AL), sendo que Barreiras é a única cidade que não faz parte direta da calha do rio São Francisco.

 

Os 10 municípios foram definidos com base no Plano de Ações Estratégicas e Integradas para o Desenvolvimento do Turismo Sustentável na Bacia do rio São Francisco. A importância turística, a ocorrência de problemas ambientais e a facilidade para a implementação de projetos foram consideradas na escolha dos municípios. Outro fator decisivo foi o Índice de Desenvolvimento Urbano das cidades, que estão abaixo da média nacional.

 

Em outro momento será decidido a gestão e a operacionalização do Parque Fluvial.

 

Fonte: Jornal Nova Fronteira

A Prefeitura Municipal de Barreiras (BA) incentiva a implantação de novos projetos de avicultura para os pequenos agricultores. “Avicultura de corte está dando um grande salto na região, o incentivo e estímulo oferecido pela Prefeitura Municipal e seus parceiros contribuem para os pequenos agricultores desenvolverem um bom trabalho e com isso adquirirem um bom retorno financeiro”, comentou coordenador da Secretaria Municipal de Agronegócio Reginaldo Mello.

 

Em 2009, foi criado o Fundo Municipal de Apoio ao Desenvolvimento Econômico entre Prefeitura, Banco do Nordeste e Frango de Ouro. Este ano a parceria tem sua consolidação com a implantação de novos projetos consorciados para a avicultura.

 

Fonte: http://www.aviculturaindustrial.com.br/PortalGessulli/WebSite/Noticias/frango-na-bahia,20100713133956_P_028,20081118093812_F_643.aspx

Professores do campo de Barreiras e São Desidério estão sendo treinados, de 13 a 15 de julho, em educação ambiental pelo Programa Despertar, uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, e Federação do Estado da Bahia (FAEB). Estão sendo treinados 46 professores do campo em Barreiras, e 122 em São Desidério, que devem inserir temas como biodiversidade, resíduos sólidos, água, clima e solo, no planejamento pedagógico. O projeto tem a parceria da Secretaria Municipal de Educação de Barreiras e São Desidério.

 

O Instituto Bioeste integra a programação do Programa Despertar em Barreiras, no Instituto Federal da Bahia (antigo Cefet-Barreiras), ao apresentar a mostra fotográfica “Riquezas e Ameaças”, composta de aproximadamente 20 fotografias, divididas em seis eixos temáticos: culturas e povos do cerrado, fauna, flora, potencial turístico, ameaças, além do próprio Cerrado. As obras, de autoria dos fotógrafos João Zinclar, Benito Mera, Cristiano Nogueira, Haroldo Castro e Theo Allofs, têm o objetivo de sensibilizar e aproximar as pessoas do Cerrado por meio das imagens.

 

Segundo a coordenadora do núcleo da região oeste da Bahia do Programa Despertar, Liliane Queiroz, as temáticas devem ser inseridas de acordo com as necessidades das próprias comunidades. “Se a população tem problemas com a coleta de lixo, o tema deve ser inserido nas aulas para os alunos da comunidade”, exemplifica. O Programa Despertar tem o objetivo principal de promover a educação voltada para a formação da consciência ecológica a fim de alavancar mudanças comportamentais relacionadas à saúde, à cidadania, à ética, e ao trabalho e consumo. O programa foi implantado em 2005, e já passou até o ano passado em 69 municípios.

 

Mostra Fotográfica “Riquezas e Ameaças” - Programa Despertar

Data: de 13 a 15 de julho

Horário: das 8h às 11h – das 14h às 18h00

Local: Barreiras – IFBA – antigo Cefet-Barreiras

Informações: (77) 3611 7173

 

Fonte: http://bioeste.blogspot.com/2010/07/programa-despertar-capacita-professores.html

Cacau do Oeste: A nova fonte de renda da região

 

Uma novidade quase impossível de se imaginar surge na região, é o cultivo do cacau no Oeste. Uma plantação feita no sitio Jacarandá, Barreiras Norte, pelo pequeno produtor, Antonio Veloso, participante do projeto de fortalecimento da Agricultura Familiar, desenvolvido pela prefeitura de Barreiras, surge como destaque na 28ª EXPOBARREIRAS.

O cacau plantado no vale, desde 2002, pela família Veloso, esta sendo lançado com a marca “Cacau do Oeste”, uma novidade que é sinônimo de prosperidade para agricultura do interior. A marca é uma homenagem à região, considerada como um dos maiores celeiros da agricultura do País. A cultura do Oeste cresce em proporção igual à do sul da Bahia, antes única produtora do fruto no Estado.

“O Sebrae e a Prefeitura de Barreiras são os grandes incentivadores deste projeto, tenho grande expectativa de desenvolvimento. Vamos poder gerar mais emprego e renda para população”, comentou o produtor rural Antonio Veloso.

No espaço da Agricultura Familiar, no estande do “Cacau do Oeste”, podemos degustar delicias como: chocolate caseiro, licor de cacau, balas com recheio de cacau e brigadeiros, produtos 100% natural.

 

Fonte: Site da Prefeitura de Barreiras

Durante a 28ª Expobarreiras a Prefeitura Municipal incentiva a implantação de novos projetos de avicultura para os pequenos agricultores. Uma série de palestras faz parte da programação oferecida aos produtores. Durante os encontros coordenadores por representantes do Frigorífico Frango de Ouro - parceiro do município - os participantes recebem informações sobre a atividade.

“Avicultura de corte está dando um grande salto na região, o incentivo e estímulo oferecido pela Prefeitura Municipal e seus parceiros contribuem para os pequenos agricultores desenvolverem um bom trabalho e com isso adquirirem um bom retorno financeiro”, comentou coordenador da Secretaria Municipal de Agronegócio Reginaldo Mello.

Na edição 2009 da Expobarreiras foi criado o Fundo Municipal de Apoio ao Desenvolvimento Econômico entre Prefeitura, Banco do Nordeste e Frango de Ouro. Este ano a parceria tem sua consolidação com a implantação de novos projetos consorciados para a avicultura.

 

Fonte Ascom/Barreiras

http://jornalnovafronteira.com.br/index.php?p=MConteudo&i=1240

Em função do excedente de senhas durante a semana e da baixa procura pela emissão de carteiras de identidade no sábado, o posto SAC do município de Barreiras passa a atender de segunda a sexta-feira, a partir do dia 10 de julho. A suspensão do atendimento aos sábados encerra o ciclo de grande procura pela emissão do documento, iniciado em 31 de janeiro deste ano. Diariamente, a unidade emite 120 carteiras de identidade. Aos sábados, de acordo com as estatísticas de atendimento do SAC, este número cai para 19 unidades emitidas.

A medida empreendida pela Secretaria de Administração (Saeb) pretende otimizar o atendimento na unidade, ao diluir, nos demais dias de funcionamento do posto, a emissão média de documentos do sábado. A resolução ainda deve promover economia de custos ao Estado, já que não serão despendidos gastos com energia, água, telefonia e pessoal. Além da carteira de identidades, ficam suspensos também a emissão dos serviços de emissão de carteira de trabalho, seguro desemprego e intermediação de mão-de-obra, que também registravam baixa procura aos sábados.

Além de Barreiras, outras cinco unidades terão o atendimento aos sábados suspenso pelos mesmos motivos: Lauro de Freitas, Feira de Santana, Periperi, Eunápolis e Teixeira de Freitas. 

Fonte: http://jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=1238

Tags: ,

Seu Josemiro Vieira de Jesus, 60 anos, agricultor familiar de Baianópolis, retoma o sorriso ao ouvir a palavra “água doce”. Além dele, mais de sete mil pessoas dos municípios de Baianópolis e Catolândia, a 833 e 889 quilômetros de Salvador, respectivamente, serão beneficiadas graças à implantação do sistema integrado de abastecimento de água (SIAA), inaugurado, neste sábado (26), pelo governador Jaques Wagner.

 

Cansado de trabalhar como “mela colher”, o mesmo que pedreiro, como Josemiro mesmo diz, o agricultor tirou muitos quilos de sal dos fundos das caixas d’ água de muitas casas da região. O dinheiro que ganhou, teve que empregar ou no transporte de água tratada da cidade para sua casa ou na construção de um poço. “Tive que abrir duas cisternas e não sabia nem que água tava bebendo. A água que vem dos poços é muito salgada. Quem tinha condição não bebia mais dela e comprava em Barreiras, já quem não tinha era obrigado a beber. Água é vida, se a gente precisa dela tem que ser de boa qualidade”.

 

Situação semelhante é a de dona Leonilda Teixeira, de 40 anos. De sua torneira brota o sonho da água potável. “Agora podemos tomar banho sem sentir o gosto de sal, lavar roupa, os pratos, cozinhar. Agora temos água de qualidade. O povo está de esperança renovada, pois a água é doce”, festeja.

 

A água de qualidade vai chegar à população através de uma adutora com extensão de 3,1 mil metros em tubo que capta a água da plataforma flutuante instalada no Rio São Desidério, no oeste baiano. A água passa por uma estação de tratamento convencional, com rede de distribuição de 52,6 mil metros. O sistema conta ainda com uma adutora de água tratada de 49.346 m, duas estações elevatórias e quatro sistemas de reservação com capacidade para armazenar 100 m³. Assim são 14 localidades que serão beneficiadas com o sistema.

 

“Inauguramos mais um sistema dentro do Programa Água para Todos, agora, completando Baianópolis, que já tinha o primeiro serviço, e Catolândia. Com isso, vai evitar na região casos de doenças renais, devido à água salobra que o pessoal usava, e que acabava criando complicações no rim, inclusive, de cálculo renal”, declarou o governador, que na ocasião, entregou uma viatura da Polícia Militar para reforçar o policiamento, além de um Centro Digital da Cidadania e de reforçar a biblioteca da cidade.

 

Em Catolândia, o sistema integrado vai atender a sede municipal e as localidades de Água Branca do Arlindo; Água Branca do Calixto; Areião; Cabaceira; Canto Grande; Capivara; Fazenda Boqueirão; Funil; João Rodrigues; Mozondó; Poço de Pedras; São Marcos e Tamanduá. Já em Baianópolis, além da sede, a localidade de Buriti Cortado também será favorecida. No total foram instaladas 635 ligações domiciliares que levarão água tratada para as residências das comunidades.

 

“O governo estadual está fazendo, na verdade, um sistema integrado de abastecimento, que contempla as duas cidades e diversos distritos do entorno, com um investimento de mais de R$ 4 milhões, trazendo água boa e de excelente qualidade. Quando trazemos água tratada, estamos levando saúde, bem-estar e melhorando a qualidade de vida das pessoas, seja dos centros urbanos, como da zona rural”, salienta o presidente da Companhia de Engenharia Ambiental da Bahia (Cerb), Bento Ribeiro.

 

Água Para Todos

 

As intervenções fazem parte do Programa Água para Todos (PAT) que está transformando o quadro de escassez de água no Estado, onde apenas 30% da população rural tinha acesso a esse bem essencial. Já são mais de R$ 971,2 milhões em obras concluídas e em execução, para beneficiar cerca de 2,6 milhões de baianos de diferentes regiões.

 

Por meio do Água para Todos, o governo pretende investir, até o fim de 2010, R$ 2,1 bilhões para garantir o atendimento aos direitos humanos fundamentais de acesso à água com qualidade e quantidade, além de ampliar os serviços de esgotamento sanitário em todo o estado, beneficiando 3,5 milhões de pessoas.

 

Fonte: http://www.jornalfeirahoje.com.br/materia.asp?id=19764

Fortalecer o setor agropecuário, fomentar a geração de negócios e aprimorar o sistema produtivo da região. Com esse objetivo, a Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri) apoia e participa da 28ª Exposição Agropecuária de Barreiras, que deve alcançar mais de R$ 20 milhões em negócios, incluindo quatro leilões, e um público superior a 100 mil.

O evento foi iniciado no dia 4 deste mês, com encerramento previsto para próximo domingo (11), no parque de exposições Engenheiro Geraldo Rocha. Na sexta (9), o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, visita a exposição e atende os agricultores familiares, produtores e líderes da agropecuária do município e região no estande institucional da Seagri.

No evento, organizado pela prefeitura Barreiras e a Associação dos Criadores de Gado do Oeste da Bahia (Acrioeste), a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) apresenta seus principais projetos como os de biodiesel (mudas e sementes), café (mudas de variedades promissoras), fruticultura (mudas de diversas frutíferas da região), bovinocultura/ovinocaprinocultura, mandioca (demonstração do seu uso na alimentação humana), alho, algodão colorido e grãos (soja, feijão e milho).

A Bahia Pesca realiza o curso de Técnicas de Beneficiamento, Processamento e Culinária de Pescado, ministrado pelo técnico José Prazeres, na sexta e sábado, das 14h às 18h.

Fonte: http://www.jornalfeirahoje.com.br/materia/20035/exposicao-agropecuaria-de-barreiras-deve-movimentar-rs-20-milhoes

De 04 a 11 de julho será realizada em Barreiras a maior feira agropecuária da região oeste da Bahia, a 28ª EXPOBARREIRAS.

Aguarde fotos e novidades!
 
 
Confira as atrações:
Sábado (03/07) Tomate

Domingo (04/07) Cavalheiros do Forró

Segunda (05/07) Atrações locais

Terça (06/07) Atrações locais

Quarta (07/07) Saia Rodada

Quinta (08/07)  Seu Maxixe

Sexta (09/07) Léo Magalhães

Sábado (10/07) Edu e Maraial

Domingo (11/07) Show Gospel

 

 

 

 

 

 

 

De 04 a 11 de julho será realizada em Barreiras a maior feira agropecuária da região oeste da Bahia, a 28ª EXPOBARREIRAS.  Na noite de ontem, 10, foi realizada uma reunião entre a comissão organizadora e representantes da UNEB, Cincose, Sebrae, Bancos, EBDA, AEAB, Associação de Pescadores, AIBA e outras entidades de classe. O objetivo foi discutir formas para impulsionar ainda mais o fechamento de negócios durante os dias da feira.

 

Confira as atrações:
Sábado (03/07) Tomate

Domingo (04/07) Cavalheiros do Forró

Segunda (05/07) Atrações locais

Terça (06/07) Atrações locais

Quarta (07/07) Saia Rodada

Quinta (08/07)  Seu Maxixe

Sexta (09/07) Léo Magalhães

Sábado (10/07) Edu e Maraial

Domingo (11/07) Show Gospel

 

Precisando criar um site? Clique Aqui!

O concurso oferece 31 vagas para 11 cargos existentes no quadro efetivo da câmara de vereadores. Essas vagas são destinadas tanto para o nível médio quanto para o nível superior.

As inscrições estão sendo feitas exclusivamente pelo endereço eletrônico www.brbassessoria.com.br, durante 24 horas por dia. As provas serão realizadas no dia 25 de julho de 2010 o local e horário da prova será afixado na Câmara do Municipal de Barreiras, através de publicação Oficial utilizada pela Câmara e no site da www.brbassessoria.com.br, com antecedência de cinco dias do dia da prova sendo esta a forma que facilitará o acesso do candidato à local do concurso.

Fonte: Ascom / Barreiras

Preço da GasolinaEste site disponibiliza os preços de Gasolina, Alcool e Diesel em Barreiras.

Fornecidos pela ANP.

É só conferir onde tem a gasolina mais barata em Barreiras.

 

O Brasil foi descoberto na Bahia e a partir do seu litoral iniciaram-se as entradas ao interior, penetrando a princípio através dos rios que desaguavam no oceano. Os desbravadores buscavam metais e pedras preciosas, bem assim terras férteis e dotadas de chuvas regulares e bacias hidrográficas perenes, que foram encontrar principalmente às margens do rio São Francisco e seus afluentes, já que mais de 50% do território baiano acha-se situado no polígono das secas. Com sementes e gado, trazidos das ilhas Canárias e Cabo Verde, foram instalando fazendas à beira desses cursos d´água, tanto que, no Brasil colonial o São Francisco era apelidado de “rio dos currais”.

 

Na nossa região, à margem esquerda do São Francisco, em 02 de dezembro de 1698, tanto vicejavam as fazendas, que o rei de Portugal, D. Pedro II, assinou uma carta dirigida ao Governador Geral do Brasil, D. João de Lancastre, ordenando que instalasse arraial, para dar proteção aos povoadores, em suas fazendas de gado, citando a lagoa de Parnaguá (hoje, no Piauí), o rio Preto, que deu origem a Santa Rita de Cássia; o rio Grande, onde se criou Campo Largo, atual Taguá, distrito de Cotegipe; o rio São Francisco, fazendo surgir Barra, onde o rio Grande deságua no São Francisco. Também foi criado Pilão Arcado, à margem do São Francisco, que hoje pertence à região norte da Bahia. Por força dessa carta régia, toda a área à esquerda do São Francisco, que se convenciona chamar Oeste baiano, assim como a parte norte, (futuro estado do rio São Francisco) em 1700 foi elevada à condição de distrito de Cabrobó, Pernambuco, com sede em Barra, iniciando-se desse modo a institucionalização da região, com a criação de cargos governativos, sendo o primeiro o de juiz. A carta régia que deu origem à urbanização da área em estudo vinha sendo solicitada há mais de 20 anos pelos habitantes de Barra e foi o ponto de partida para o desenvolvimento e criação dos municípios que evoluíram a partir dos primeiros arraiais.

Fonte:

Leia mais em: http://www.historiadebarreiras.com/historia/urbanizacao-de-barreiras-ba/

 

A Lagoa Azul é verde

 

De São Desidério à Lagoa Azul são 15 quilômetros em estrada de chão, bem conservada. A paisagem é de mata de cerrado nativo e em alguns trechos, apresentam-se fazendas de gado que devastaram a paisagem natural para abertura de pasto.

 

A Unidade de Conservação foi criada pelo Governo Municipal. Logo na entrada do parque, há uma estrutura semi-pronta de um abrigo para os visitantes, o prédio possui telhado coberto, espaço para banheiros, loja para comercializar artesanatos e alimentos, falta ainda instalação elétrica e hidráulica.

 

Após o abrigo, segue-se por uma trilha, onde estão espalhadas placas de madeira que indicam as espécies de árvores que ali se encontram. Se o visitante estiver com sorte, é possível avistar macacos bugios, ou guaribas nos galhos das árvores à procura de alimentos, são animais ariscos e preferem ficar longe e escondidos da presença humana. Os pássaros, pelo contrário, gostam de se exibir, com seu canto e plumas coloridas que se destacam por entre as árvores. Durante o trajeto vê-se ainda cupinzeiros nas árvores, formigueiros gigantes, uma diversificada espécie de insetos e borboletas à procura de pólen.

 

A caminhada é leve e agradável, em pouco tempo chega-se ao mirante da Lagoa Azul. A vista é fascinante, do alto de uma pedra é possível contemplar um gigantesco lago que apesar de ter o nome de Lagoa azul, suas águas são de um intenso verde, margeado por uma nata esbranquiçada que serve como filtro das impurezas que caem no calmo espelho d’água, como folhas, excrementos de animais. Paredões rochosos cercam toda a extensão da lagoa, da pedra do mirante até a água, são 40 metros de altura e nesse ponto a água pode ter a profundidade de 14 a 15 metros.

 

Segundo o guia turístico de São Desidério, Jussyklebson da Silva de Souza, tanto em períodos de estiagem quanto de chuva, a tonalidade da água não muda e nem a quantidade de água dentro da lagoa. Permanece sempre a mesma, verde, calma e profunda.

 

O silêncio e a natureza intocada tornam o cenário único, de beleza indescritível e poética. Nos céus, revoada de pássaros fazem um bailado que chama a atenção. No alto dos paredões as pedras formam imagens que despertam a imaginação.

 

Alguns metros dali, seguindo uma pequena trilha, esta o aquário natural. Milhares de peixinhos movimentam-se freneticamente. A água apesar de limpa, somente é possível visualização na parte superficial, devido à profundidade que chega até 60 metros. Ao fundo o paredão vermelho completa o cenário. No chão, folhas secas que vez ou outra são levadas pelo vento. (Luciana Roque/Ascom Instituto Bioeste)

 

Fonte: bioeste

 

Tags:

Barreiras, 15 de abril de 2010

 

Apesar do fracasso no fim de 2009, da 15ª Conferência das Partes sobre o Clima (COP-15), em Copenhague, na Dinamarca, os reflexos das mudanças climáticas continuam a ter interferência local, principalmente com os chamados extremos climáticos. O Cerrado em Foco, coloca a opinião de pesquisadores que mostram a relação direta da expansão agrícola e do mau uso da biodiversidade - como o desmatamento e as queimadas – com os efeitos das mudanças climáticas.

 

O Cerrado em Foco mostra, em sua reportagem de capa, do fenômeno da desertificação que já vem ocorrendo no oeste da Bahia, que pode prejudicar o agronegócio da região. O leitor também pode acompanhar a entrevista com o promotor de justiça titular da 1ª promotoria de Barreiras, Eduardo Bittencourt, que atua em conjunto com os órgãos ambientais na adequação ambiental das margens dos rios de Barreiras.

 

Esta edição também comemora o sucesso do Programa Conservação da Biodiversidade, uma parceria entre a Conservação Internacional, Instituto Bioeste e a Monsanto, que já trabalhou no diagnóstico ambiental de 86 milhões de metros quadrados de propriedades rurais. O projeto tem o objetivo de envolver os produtores na conservação dos remanescentes da fauna e flora, evitar o desmatamento ilegal, e o cumprimento da legislação.

Conheça também o lobo-guará, na seção cerrado, o maior canídeo da América Latina, sendo ameaçada de extinção, e a entrada do Instituto Bioeste na Associação Internacional da Soja Responsável (RTRS, na sigla em inglês).

 

Tudo isso e muito mais você confere no Cerrado em Foco.

 

Cerrado em Foco – edição Nº 4

Publicação dirigida Março/Abril 2010

Realização: Instituto Bioeste e Conservação Internacional

Link: http://www.4shared.com/document/IHY4aOr8/Cerrado_em_Foco_ed_4_-_ed_fina.html

 

Fonte: http://bioeste.blogspot.com/2010/04/mudancas-climaticas-e-tema-do-cerrado.html

Tags:

 

Texto de Eduardo Lena

 

Vai ser lançado no próximo dia 23 de abril, às 19h30, no Palácio das Artes, em Barreiras, o livro ‘Barreiras conta sua história’.

 

De autoria de Prisilina Ribeiro Fidelis de Carvalho, com ilustrações de Rosalia Maria dos Santos Cunha, o livro foi elaborado a partir de pesquisas realizadas pelos alunos da 5ª série do Grupo Escolar Dr. José da Costa Borges, do 1º Ano Normal do Ginásio Padre Vieira e da 4ª série da Escolinha Casinha Feliz, na década de 50 e que tinha por objetivo ser adotado nas classes de 1ª e 2ª séries primárias da época.

 

Mas para falar um pouco sobre essa obra é preciso voltar no tempo, início do século passado. Nascida em 22 de setembro de 1923, em Santa Rita de Cássia, município da região Oeste da Bahia, Prisilina, ainda jovem, mudou-se para a cidade de Barra, importante centro cultural, educacional e econômico da época onde se formou como professora primária no Colégio Santa Eufrázia, de propriedade das Irmãs da Imaculada Conceição.

 {loadposition links}

Ainda jovem, como professora recém formada, foi aprimorar seus conhecimentos numa escola existente em uma fazenda de Barra, na localidade de Curralinho.

 

Casada com Anízio Lopes de Carvalho, professora Prisilina, como é mais conhecida, mudou-se em 1947 para Barreiras, acompanhando o marido, então radiotelegrafista dos Correios e Telégrafos, que acabara de ser transferido para assumir a gerência da empresa na cidade.

 

Com o cargo de professora na Escola Costa Borges e posteriormente no Ginásio Padre Vieira - período que o barreirense Antonio Balbino de Carvalho Filho foi governador do Estado -, Prisilina disse que enfrentou vários desafios, entre eles um que ela faz questão de lembrar e que acabou originando a referida obra. “Entre as matérias que deveriam ser ministradas por ela nas escolas estavam as de história e geografia da Bahia e consequentemente a de Barreiras. Como era novata na cidade e não tinha conhecimento sobre o passado município, pedi aos alunos desses educandários que elaborassem pesquisas sobre o assunto. Com essas pesquisas em mãos, percebi que para serem melhores assimiladas por outras crianças, deveriam ser transformadas em forma de pequenos contos infantis e poesias, como se Barreiras se transformasse numa personagem e falasse dela mesmo, de suas curiosidades, tradições e cultura”, disse Prisilina.

 

Só que essa coletânea de textos e poesias não chegaram a ser utilizados nas escolas e nem se transformaram em livro didático como sonhava a professora, ficaram apenas no papel, no desejo e na memória da autora. Apenas agora, passados mais de 50 anos, que a pedagoga, Especialista em Tecnologia em Educação, Darly Batista de Souza Moreno, vizinha da professora Prisilina teve acesso a esse material e resolveu publicá-lo com o apoio de um parente que possui uma gráfica em Brasília.

 

No prefácio do livro, escrito pela pedagoga Darly Moreno, consta o sonho que a autora tinha em publicar um livro didático, criativo e envolvente, no qual o leitor pudesse mergulhar na história dessa próspera cidade do Oeste baiano e como a educadora desejava veemente que cada exemplar fizesse parte da vivência pedagógica das escolas públicas, como instrumento lúdico, com o qual as crianças e adolescentes pudessem aprender prazerosamente e descobrir os encantos que subjazem no enredo da história de Barreiras.

 

Segundo a autora, o livro está dividido em quatro partes. Na primeira, denominada ‘Quem sou’, os textos foram elaborados na primeira pessoa, como se a própria cidade estivesse contando sua história.

 

‘Minhas tradições’, é o tema da parte dois. Nela, a autora enfoca as passagens do alargamento histórico e político de Barreiras e resgata também antigas tradições através das cantigas de rodas, o trabalho das rezadeiras, as festas carnavalescas, o Nazaro, entre outras.

 

Na parte seguinte, ‘Barreiras – Viveiro de Inteligência’, a escritora reverencia os poetas e poetisas barreirenses.

 

Na quarta e última parte, Prisilina encerra a obra com o tema ‘As Interfaces de uma Mestra’, no qual pais e ex-alunos que fizeram parte da história dessa cidadã mostram seus pontos de vistas e falam sobre os momentos que mantiveram contatos com a educadora e marcaram suas vidas, como é o relato da ex-aluna Ida Rabello Coité Leite. “Quantas saudades, quantas recordações quando me lembro do tempo feliz em que fui aluna da querida professora Prisilina no Grupo Escolar Dr. Costa Borges, do ano de 1948 a 1954. Quantos conhecimentos adquiri para a minha vida futura. Lembro-me que, nas festas juninas e final de ano letivo ela preparava as dramatizações. Como eu era feliz, nessas peças eu estava sempre presente. Obrigada mestra amiga, você ficou no pé da escada fazendo os seus ex-alunos subirem os degraus. Quantos deles estão sendo ótimos profissionais como médicos, juízes de direito, promotores, professores, entre outros......”.

 

Durante a entrevista concedida a este repórter, Professora Prisilina fez questão que constasse na matéria de que o livro não tem fins lucrativos e que os recursos adquiridos com a venda de exemplares serão doados, na sua integralidade, ao Abrigo dos Velhos da Cidade de Barreiras.

 

Fonte: http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=836

 

Por Jaíra Mariani

 

O Departamento de Esportes, do Governo Cidade Mãe, realizou no último sábado, 20, o I Campeonato de Futebol Feminino de Barreiras no Estádio Municipal Geraldão.

Esta é uma novidade para as mulheres que participam do futebol amador. “Após os 40 anos do Geraldão, essa é a primeira vez que temos um campeonato feminino aqui, nós do Governo Cidade Mãe estamos juntos no incentivo e apoio ao esporte no município”. Comentou a Prefeita Jusmari Oliveira.

Durante todo o dia de sábado oito times dos diversos bairros da cidade disputaram o torneio (União, Boa Sorte, Tatu, Barreiras Sul, Baraúna, Flamenguinho, 100% Primos e Uziminas).

O Uziminas foi o vencedor e recebeu como premiação um troféu, uma bola e um ponto na tabela da I Copa de futebol feminino que se realizará a partir do próximo sábado, 27.

 

Fonte: site da prefeitura

 

A Cadeia Pública de Salvador, inaugurada nesta quinta-feira (25), tem 752 vagas para os que estão custodiados em delegacias. A transferência dos detentos para a unidade, que fica no Complexo da Mata Escura, começa em dez dias e vai acabar com a superlotação das delegacias de Salvador e região metropolitana.

 

Segundo o governador Jaques Wagner, a inauguração faz parte do trabalho de recuperação do sistema prisional baiano, que até o fim do ano deve ser ampliado em 2,5 mil vagas. “Batemos um recorde. Em seis meses criamos 752 vagas, o que consegue desafogar todas as delegacias de Salvador. Aqui do lado, já estamos terraplanando o terreno para fazer um presídio de jovens e adultos e mais um feminino”, afirmou.

 

Ele disse que este é o resultado de um trabalho de planejamento que começou a ser feito e não vai ser interrompido, para evitar a histórica superlotação. A obra de construção teve um investimento de R$ 34 milhões – 90% do governo federal e 10% de contrapartida do governo da Bahia.

 

A cadeia foi feita com monoblocos de concreto de alta resistência, o que garante agilidade na construção e segurança na custódia. Ela vai ter um sistema inovador de operação, onde os presos não têm contato com os agentes penitenciários.

 

“Os agentes ficam numa área superior e os internos numa área inferior. Desta parte mais alta, os agentes têm todo o controle de abertura e fechamento de portas, água, iluminação, acesso à vistoria das celas e dos internos, além de verificar todo o ambiente da unidade. O contato não existe, reduzindo o risco de motins”, explicou o superintendente de Assuntos Penais da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Isidoro Orge.

 

Construção e reforma de presídios

 

Em seis regiões do estado, a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos está construindo e reformando presídios. Esta semana, além da Cadeia Pública de Salvador, foi inaugurada a ampliação do Presídio Regional de Paulo Afonso, com 84 novas vagas. Em Eunápolis e Vitória da Conquista, estão sendo construídos presídios com capacidade para 466 internos, cada um. Em Barreiras são mais 466 vagas.

 

A reforma do Complexo Penal de Feira de Santana está em fase de licitação e vai criar 600 vagas, além de 421 na Unidade de Jovens e Adultos e na nova Unidade Feminina, que estão sendo construídas em Salvador. O secretário da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Nelson Pellegrino, declarou que a obra em Eunápolis está quase pronta. “Vamos concluir esta obra no primeiro semestre. Em Vitória da Conquista, a previsão é o fim do ano. Em Barreiras, deve ser utilizada a mesma técnica da Cadeia Pública de Salvador, o que permite terminarmos em oito meses, e as outras unidades da capital estão em fase de terraplanagem do terreno”, explicou.

 

 

Fonte: http://www.jornalfeirahoje.com.br/materia.asp?id=16475

 

Show realizado em 2010!

Nesta quinta (25), a casa noturna Magnum, em Barreiras, na Bahia, recebe os sertanejos Jorge & Mateus. Nascida na cidade de Itumbiara, no interior de Goiás, a dupla mescla estilos tradicionais do cancioneiro interiorano com influências de ritmos contemporâneos.

Na apresentação, eles mostram ao público canções de seus dois álbuns, Ao Vivo em Goiânia (2008) e O Mundo É Tão Pequeno (2009), dos quais fazem parte sucessos como De Tanto Te Querer e a sempre tocada Pode Chorar.

O cantor Walmir Serpa também sobe ao palco da casa na noite de hoje.

SERVIÇO

Jorge & Mateus

Endereço: Magnum – av. Clériston Andrade, 6.111, Barreiras (BA) - (77) 3613-5507

Horário: quinta (25), às 22h

Preço: não informado

 

 

 

 

O Ministério Público Federal (MPF) em Barreiras (BA) ajuizou ação civil pública para que a Justiça Federal conceda liminar determinando que a União deflagre, em 90 dias, os procedimentos necessários à instalação de uma unidade descentralizada da Delegacia da Polícia Federal (PF) no município, com dois delegados, no mínimo 12 agentes, três escrivães e três servidores administrativos. O MPF requer, ainda, a instalação, em até 45 dias, de um posto provisório da PF com dois delegados na cidade situada a 857 quilômetros de Salvador.

 

Em Barreiras já funcionam órgãos federais relevantes, como a Receita Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Ministério Público do Trabalho (MPT), Polícia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Universidade Federal da Bahia (Ufba), 4° Batalhão Militar de Engenharia e Construção, além do MPF. No entanto, os 31 municípios que compõem a área da Subseção Judiciária de Barreiras são de atribuição da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal na Bahia, com sede em Salvador.

 

“Não se pode esquecer o fato dos policiais, eventualmente designados para diligências no Oeste Baiano, terem de se deslocar de Salvador a municípios que distam até mil quilômetros, para a realização das atribuições que lhes foram afetadas, o que gera um vultoso e desnecessário dispêndio para os cofres públicos, a exposição das vidas dos servidores públicos a risco, e o próprio prejuízo à realização de diligências urgentes” afirma o procurador da República Fernando Túlio na ação.

 

Para o procurador, em decorrência da distância de quase 900 Km, a PF encontra-se inviabilizada de realizar prisões em flagrante em Barreiras e municípios circunvizinhos, com efetivo prejuízo às investigações.  Além disso, a ausência de uma unidade da delegacia na cidade tem acarretado problemas como o cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal por Policiais Civis do estado.

 

Ainda segundo a ação, por estar localizada às margens de uma das principais rodovias do país, a cidade está propícia à ocorrência de diversas infrações de caráter federal, como contrabando, descaminho, trabalho escravo, estelionato por fraude bancária e contra o INSS, crimes contra as telecomunicações e contra o meio ambiente. “O fato de a Superintendência da Polícia Federal de Salvador estar vinculada à apuração de infrações praticadas em localidades bem distantes de sua sede tem ocasionado uma atuação policial pífia, inefetiva, em visível prejuízo à população”, afirma o procurador.

 

Número da ação para consulta processual na Justiça Federal em Barreiras: 2010.33.03.000414-1.

 

Fonte: http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=729

Por Yonara Alves

 

A partir da década de 1970, com a chega do 4º Batalhão de Engenharia e Construção – BEC, a cidade de Barreiras inaugurou uma nova fase de prosperidade e crescimento. Desde então, o município só alavancou seu potencial na agricultura, pecuária e comércio. Na década de 1980, com a introdução do plantio da soja, a cidade tornou-se o principal centro urbano da região oeste, atraindo imigrantes de todo o país.

Dando um salto na história, a cidade que ficou conhecida no país todo pela cultura da soja, hoje, se destaca em diversos setores da economia regional. O comércio local atende não só aos pouco mais de 137 mil habitantes, como toda a população circunvizinha. Lojas conhecidas nacionalmente como: Americanas, Atacadão, Paraíba, Insinuante e Lojas Maia comprovam a grande circulação de recursos no comércio.

No ensino superior, são sete instituições que oferecem cursos como agronomia, engenharia, fisioterapia, letras e educação física. Pela grande oferta de vagas na rede pública e privada de nível superior, mais de 15 mil estudantes circulam pela cidade movimentando comércio, mercado imobiliário e transporte público. “Sou de Ibotirama e vim estudar em Barreiras por causa das faculdades estadual e federal que estão aqui. Esta cidade é um lugar bom pra se viver, mesmo sendo um município de pequeno porte encontramos grandes lojas, bons restaurantes e maior oferta de emprego”, comentou o estudante Carlos Eduardo.

Com o mercado imobiliário em grande fase de desenvolvimento e a escassez de casas e terrenos disponíveis, os imóveis são cada vez mais valorizados. Em alguns bairros residenciais, os terrenos com metragem de 12x30 custam cerca de 120 mil reais.  É grande o surgimento de novos condomínios e prédios, a média de preço para aquisição de bons apartamentos com três quartos varia de 250 a 400 mil reais.

 

Em viagem ao Oeste baiano, o presidente da Seccional, Saul Quadros, se reuniu na manhã desta quinta-feira (18), com a prefeita Jusmari Oliveira e o procurador-geral do município de Barreiras, Jaires Porto. Na oportunidade, Quadros solicitou a doação – que comenta-se ser quase certa - de um terreno para a construção do novo Fórum da Comarca da região. Também estiveram presentes o presidente da Subseção, Cássio Machado, além do conselheiro Seccional, Otávio Mariani e o ex-conselheiro Geraldo Nunes.

No dia anterior, Saul Quadros, reuniu-se com 60 advogados da região na sede da Subseção de Barreiras para discutir os problemas do funcionamento do Poder Judiciário local, que englobam os oito municípios que são atendidos pela Subseção (Luís Eduardo Magalhães, Angical, Barra, Barreiras, Cotegipe, Formoso do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e São Desidério). Para Saul Quadros, “os problemas enfrentados em Barreiras são iguais ao que o Poder Judiciário enfrenta na Bahia como um todo”. Os advogados do município de Luís Eduardo Magalhães aproveitaram a ocasião para reivindicar a instalação da Subseção daquela cidade.

Fonte: Imprensa OAB-BA

 

Os 200 mil quilômetros quadrados da região oeste, correspondentes a aproximadamente 1/3 do território da Bahia, já podem ser vistos em imagens de satélite e fotografias aéreas de alta resolução, permitindo o conhecimento das condições geográficas, econômicas e sociais de 35 municípios integralmente e de 14 municípios parcialmente.

 

Esta é a primeira etapa do projeto de Atualização Cartográfica do Estado, que a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), apresenta aos gestores públicos, na próxima sexta-feira (19), às 8h, no salão de eventos Casa do Comércio, na Avenida Tancredo Neves.

 

Atividades de planejamento urbano e regional, saúde pública, educação, turismo, meio ambiente e infraestrutura serão beneficiadas com o projeto. “A nova cartografia traz eficiência e moderniza a administração pública, oferecendo precisão e agilidade ao planejamento e à execução das ações das diversas secretarias de governo. É uma realização estratégica que projeta o estado e tem ainda a vantagem de ser um investimento de longa duração”, explica o diretor-geral da SEI, órgão responsável pela Cartografia Oficial do Estado, Geraldo Reis.

 

Com investimentos da ordem de R$ 36 milhões, o projeto está sendo coordenado pela SEI, com a participação de diversos órgãos públicos, que, após um levantamento das demandas e da análise do acervo, constatou a urgência da construção de uma nova base cartográfica digital baiana.

 

O resultado final estará disponível para os planejadores em 2011, mas os primeiros produtos já começam a desenhar a Bahia atual. São imagens da mais nova geração de satélites em órbita no mundo, fotografias aéreas de alta resolução, informações de relevo e curvas de nível, entre outros produtos, que fazem deste o mais avançado programa entre os estados brasileiros. Um projeto complexo, especialmente devido à grande extensão do território baiano, com 600 mil quilômetros quadrados, e da tecnologia altamente especializada.

 

Aplicação

A nova cartografia servirá para a realização do zoneamento ecológico econômico, instrumento de planejamento que possibilita o melhor uso do território e dos recursos ambientais. Na área ambiental, será facilitado o mapeamento de áreas degradadas e a elaboração de políticas de fiscalização e de recuperação. “Teremos um valioso instrumento para a consolidação da regularização fundiária, para análises de impacto ambiental, planejamento integrado das bacias hidrográficas, estudos e projetos de barragens e de irrigação”, exemplifica Geraldo Reis.

 

Nas áreas de Saúde e Educação, o governo poderá mapear os equipamentos públicos a fim de estudar a implantação de novas unidades de ensino, postos de saúde e hospitais nas regiões. Na área de saúde, pode-se ainda utilizar a cartografia no planejamento de ações de vigilância e controle de doenças, estabelecimento de roteiros para os serviços de emergência e determinação de áreas de risco sanitário.

 

Outros equipamentos e serviços públicos também poderão ser mapeados, a exemplo de quartéis, postos de bombeiros e delegacias, redes de água, esgoto, energia elétrica e gás, o que vai permitir uma gestão integrada dos serviços oferecidos ao cidadão. Uma importante área que terá grandes benefícios é a de Segurança Pública, com a possibilidade de monitorar e mapear as ocorrências, de realizar a implantação de cerca virtual, facilitar o deslocamento das viaturas e a alocação de delegacias e postos policiais.

 

Bahia utiliza a mais recente geração de satélites em órbita

 

Um dos produtos da nova cartografia baiana são os 2016 recortes de imagens de satélite, com 6,5 metros de resolução cada. O trunfo da Bahia nesta etapa é a utilização da mais recente tecnologia de constelação de satélites em órbita.

A nova geração de cinco satélites lançados, em 2008, pela empresa alemã RapidEye capta imagens da Terra em cinco faixas espectrais. A camada red-edge é a novidade que tornou essa tecnologia a mais utilizada hoje na Europa, pois reage às alterações do teor de clorofila das plantas, um indicador para a vitalidade e o grau de maturação dos vegetais - portanto, um componente importante para a agricultura e as políticas ambientais.

 

Esta tecnologia fechou uma lacuna de geoinformações na economia e na ciência mundiais - e agora chega à Bahia, trazida pela empresa Imagem Geossistemas. Os satélites já imagearam 70% da extensão territorial do estado. Desse total, 40% correspondem ao oeste baiano, primeira região mapeada. O trabalho está sendo validado pela Diretoria de Serviços Geográficos do Exército Brasileiro, com a qual a SEI mantém convênio de cooperação técnica. Até junho de 2010 as imagens de todo o território do estado estarão finalizadas.

 

Um segundo produto de relevância que a nova cartografia baiana vai ganhar são as fotografias aéreas, com 60 cm e 80 cm de resolução, que permitem visualizar com precisão estradas, rios, ruas, casas e outros alvos. Essas fotografias estão sendo ortorretificadas, agregando-se a elas informações de coordenadas e medidas de distância, possibilitando localizar pontos e alvos no território, são as chamadas Ortoimagens. O trabalho está sendo feito pela empresa Engemap, com três aeronaves diariamente no ar, que já sobrevoaram todo o oeste baiano e parte da RMS. A próxima etapa será fotografar o litoral do estado e, por fim, o semiárido.

 

Com 20 equipes em campo, hoje, na região de Barreiras, a Diretoria de Serviço Geográfico do Exército, por meio da 3ª DL, que é responsável pelo apoio básico e suplementar ao projeto, levantamento de pontos de controle e validação de todos os produtos entregues pelas empresas, vem coletando pontos por GPS e dados para compor outros produtos cartográficos, a exemplo das Curvas de nível e do Modelo Digital de Superfície (MDS). O primeiro mostra as linhas referentes às alturas de toda a topografia. Para oeste, extremo sul e litoral serão entregues curvas de nível com equidistância de dez metros. Para o semiárido, as curvas de nível terão equidistância de 20 metros. E a RMS e recôncavo terão eqüidistância de cinco metros. Já o MDS mostra o relevo, representando as feições geográficas das imagens projetadas ortogonalmente e com precisão na localização.

 

Fonte: comunicacao.ba.gov.br