A DESCOBERTA DAS AMÉRICAS - dias 6, 7 e 8 de junho no Teatro do SESC-Barreiras.

A DESCOBERTA DAS AMÉRICAS

do Original de Dario Fo

Direção Alessandra Vannucci

Perfomance Julio Adrião - PRÊMIO SHELL DE MELHOR ATOR

 

Nos próximos dias 6, 7 e 8 de junho,  sexta e sábado às 19h e no dia 8 de junho, domingo, às 18h, no Teatro do SESC-Barreiras. Nestes dias o público da região de Barreiras irá assistir um dos espetáculos mais premiados dos últimos anos. A Descoberta das Américas é a encenação de um texto do italiano Dario Fo, Prêmio Nobel de Literatura, e conta com o ator Júlio Adrião em cena.

 

Desde sua estreia em 2005 no Rio de Janeiro já percorreu 100 cidades no Brasil, 15 no exterior, fez 500 apresentações e teve cerca de 150 mil pessoas de público.

 

O ator Júlio Adrião, dirigido por Alessandra Vannucci, é o responsável pelas longas palmas recebidas do público ao final de cada apresentação, como no Festival MITO, realizado em Oeiras, onde durante 10 minutos foi ovacionado pela plateia.

 

Quando estreou, em 2005, Júlio Adrião recebeu o Prêmio Shell de Melhor Ator e a peça foi eleita pelo jornal O Globo como uma das dez melhores do ano. De lá para cá, A Descoberta das Américas já esteve em inúmeros países e festivais. Em 2012, representou o Brasil em Londres, no CASA Latin American Theatre Festival, se apresentou no FITO – Festival Internacional de Teatro da cidade de Ourense, na Espanha. Em Portugal esteve na Mostra Luso Brasileira (em Coimbra), no Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI) e antes disso, brilhou no festival MITO, realizado na cidade de Oeiras.

 

Os convites PARA A APRESENTAÇÃO EM BARREIRAS já estão sendo distribuídos na Reitoria (antigo Colégio Padre Vieira) e no campus Edgard Santos, Prainha. O SESC também está distribuindo convites a seus associados.

 

Com esse evento, a Universidade Federal do Oeste da Bahia – UFOB comemora um ano de sua criação e dá início a uma intensa programação voltada para a comunidade, através de sua Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

 

O projeto Saber com Arte, por exemplo, vai promover a apresentação de espetáculos, nos próximos meses, nas cinco cidades onde a universidade terá sede, e as apresentações serão sempre acompanhadas de Oficinas de Arte, oferecidas aos artistas locais.

 

SINOPSE

 

Júlio Adrião é um Zé ninguém de nome Johan Padan. Rústico, esperto e carismático, escapa da fogueira da inquisição embarcando, em Sevilha, numa das caravelas de Cristóvão Colombo.

 

No Novo Mundo, nosso herói sobrevive a naufrágios, testemunha massacres, é preso, escravizado e quase devorado pelos canibais. Com o tempo, aprende a língua dos nativos, cativa-os e safa-se fazendo “milagres” com alguma técnica e uma boa dose de sorte.  Venerado como filho do sol e da lua, catequiza e guia os nativos numa batalha de libertação contra os espanhóis invasores.

 

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE OESPETÁCULO EM BARREIRAS:

 

O teatro do SESC fica no início da BR-135, que liga Barreiras ao Piauí, Loteamento Santo Antônio, Rua Porto Velho 137. O ônibus da Linha 10 vai até o SESC.

 

Não será permitida a entrada após o início da apresentação.

 

Os convites poderão ser obtidos com a doação de alimento não perecível, um kilo por ingresso, na Reitoria da UFOB, até o dia 5 de junho, quinta-feira, das 15 às 19h. A partir dessa data, a retirada dos convites ainda disponíveis será no próprio Teatro, uma hora antes do início do espetáculo.

A Reitoria da UFOB fica localizada no antigo Colégio Padre Vieira, Rua Prof. José Seabra, Centro de Barreiras. O alimento recebido será encaminhado pela UFOB para Projetos Sociais da região.

 

CRÍTICAS

 

“Jamais em minha vida vi o clássico e o popular, o épico e o romântico em tão perfeita harmonia como nesse espetáculo” [Fausto Wolff - Jornal do Brasil [05/02/2006]

 

“O trabalho de Júlio Adrião é de primeira ordem, uma obra de ourivesaria em detalhe que preserva a ilusão de improvisação, o fluxo da narrativa dando sempre a ideia de que foi falar de um detalhe que provocou a lembrança do seguinte.” [Bárbara Heliodora - O Globo 27/10/2005]

 

“Julio... Você é o ator mais despudorado, mais nu, mais liberto de qualquer convenção; dominando músculo, língua, voz, olhos, tudo de uma maneira que não esquecerei.” [Sergio Brito - ator]

 

“O ator está absoluto em cena... A intensidade que o ator empresta à passagem do tempo e às peripécias do homem revela recursos para atuação consistente.” [Macksen Luiz - Jornal do Brasil 26/10/2005]

 

JÚLIO ADRIÃO

 

Julio Adrião (1960) é carioca, ator, produtor e diretor teatral. Formado pela CAL em 1987, trabalhou seis anos na Itália com o Teatro Potlach de Fara Sabina e outras companhias.

 

TEATRO - De volta ao Brasil em 1994, dirigiu o espetáculo de circo-teatro Roda saia, gira vida do Teatro de Anônimo - Prêmio Mambembe de melhor espetáculo 1995 - e a Ópera cômica O elixir de amor, de Donizetti, na escola de música da UFRJ, com direção musical de Ernani Aguiar. Integrou o trio cômico Cia. do público desde a sua formação até 2002, quando realizaram Ruzante.

 

Em 2005, com o solo narrativo A descoberta das Américas, de Dario Fo e com direção de Alessandra Vannucci, ganhou o Prêmio Shell/RJ de melhor ator.

 

Em 2009 foi Supervisor cênico do solo Roliude, do ator João Ricardo Oliveira, adaptação do livro homônimo de Homero Fonseca. Em 2011 escreveu, em parceria com o Ator gaúcho Carlinhos Tabajara, e dirigiu a Farsa O casamento de Hermelinda, com o Grupo Timbre de Galo, de Passo Fundo (RS).

 

Em 2013,dirigiu e foi co-roteirista do espetáculo Blefes Excêntricos, do Circo Dux (RJ) paralelamente a continuidade de circulação do espetáculo A descoberta das Américas no seu oitavo ano ininterrupto.

 

CINEMA e TV - Em 2007 participou da minissérie Amazônia, da Rede Globo, no papel de Távora – professor de Chico Mendes criança. Em 2008 participou do Filme Verônica, de Maurício Farias, no papel do traficante Rui e, em 2009, foi convidado pela Nat Geo – (Inglaterra) para o papel do traficante John, na série Locked up abroad – Brazil (Férias na prisão). Ainda em 2009, filmou Sudoeste, com direção de Eduardo Nunes, no papel de Sebastião. Em 2010, foi o Governador Gelino, em Tropa de Elite 2 e o Dr. Guido, em Disparos, de Juliana Reis. Ainda a serem lançados no circuito de cinema, fez os personagens Tuniquinho das pedras no filme Meus dois amores, de Luiz Henrique Rios (2011), o de Carlos Pertuis, no filme Nise da Silveira – Senhora das imagens, dirigido por Roberto Berliner (2012) e o de Bitencourt em Aspirantes, de Yves Rosenfeld (2012). Também em 2012, na TV Globo, fez o personagem Alma Penada, na série As Brasileiras, no episódio O anjo do sertão, dirigido por Tizuka Yamazaki.

 

Desde 2007 ministra a oficina O Ator no solo narrativo.

 

FICHA TÉCNICA

 

Texto original de Dario Fo

Tradução e adaptação de Alessandra Vannucci e Julio Adrião

Direção de Alessandra Vannucci

Performance de Julio Adrião

Iluminação de Luiz André Alvim

Operação de Luz  Guiga Ensá

Figurino de Priscilla Duarte

Programação visual Ruth Lima

Fotografias Maria Elisa Franco

Produção Thais Teixeira

Realização Júlio Adrião Produções Artísticas e Em Cartaz Empreendimentos Culturais

 

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 ANOS

DURAÇÃO: 90 MIN

 

LINKS VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS

 

Links – 16 minutos http://vimeo.com/37993624

 

Vídeo íntegra: http://vimeo.com/38054236

 

Senha vídeo integra: descobertaEmCartaz

 

LinkMatérias: http://www.flickr.com/photos/75766110@N03/sets/72157629512374791/

 

Link fotos Débora Amorim:

 

http://www.flickr.com/photos/75766110@N03/sets/72157629517233873/