China vai investir um bilhão de dólares na Bahia

A missão da Bahia na China está trazendo bons frutos para o Estado. Após 10 dias de viagem, o grupo retorna ao Brasil com o compromisso de investimentos chineses nas áreas de portos, indústria, armazenagem e logística. O setor agrícola será o maior beneficiado com os investimentos chineses.

 

O Chongqing Grain Group Co. Ltda, responsável pelo investimento de US$ 300 milhões, na Bahia, com a esmagadora que esta sendo instalada em Barreiras (BA); vai investir mais US$ 1 bilhão no Estado. Segundo o presidente do Grupo, Yinfeng Wang, existe pressa nos investimentos. Na ocasião, ele esclareceu dúvidas da missão baiana sobre a diferença entre o sistema governamental e legal do Brasil e da China. 

 

A implantação do complexo industrial de processamento de soja da empresa Universo Verde, em Barreiras, representa um marco nas relações do Brasil com a China no segmento do agronegócio e abre grandes possibilidades de outros investimentos, principalmente na área têxtil e de fertilizantes.

 

O presidente da CQLT Indústrias Têxteis, após ouvir do vice presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Luiz Carlos Bergamaschi, sobre a produção e qualidade do algodão do Oeste baiano, solicitou que seja feito um estudo para a formação de uma "Joint Venture" entre a CQLT e empresas brasileiras que queiram transferir uma unidade têxtil completa que esta ociosa em Chongqing para o Oeste baiano. A unidade tem capacidade para produzir fio, tecido e confecções, além de uma previsão de gerar cerca de cinco mil empregos na região.

 

Para o presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, a missão à China foi muito positiva e proveitosa. “Mostramos aos nossos compradores e investidores quem somos e o que fazemos. Possuímos, hoje, uma produção tanto de fibras como de grãos em quantidade e qualidade e podemos triplicar as oito milhões de toneladas produzidas, com a incorporação de novas áreas ao sistema produtivo, ampliação da área irrigada e melhoramento da infraestrutura de logística.”, disse Busato.

 

O vice presidente da Aiba, Celestino Zanella, comentou que a visita foi uma oportunidade extraordinária de ver como é grande o crescimento da economia chinesa. “É impressionante a modernidade das rodovias, edifícios, aeroportos, portos, universidades, escolas e centros comerciais. O crescimento da renda dos chineses é visível. A necessidade deles aumentarem os relacionamentos comerciais será o foco. Isto inclui investimentos no Brasil e principalmente na Bahia.”, concluiu Zanella.

 

Brazilian Day – A missão baiana formada pelo deputado federal João Leão; secretário da Agricultura do Estado da Bahia, Eduardo Salles; presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato; vice presidente da Aiba, Celestino Zanella; vice presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi; presidente da Pinheiro Zuttion Agropecuária, o produtor Célio Zuttion; superintendente de Agronegócios do Estado da Bahia, Jairo Vaz; prefeito do município de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz e o prefeito do município de Barreiras, Antônio Henrique, chegou a China no dia 25 de setembro. Eles foram recepcionados pelo secretário geral do Partido em Chongqing, Sun Zhengcai e o vice governador, Liu Qiang.

 

No dia 26 de setembro, foi realizado em Chongqing, importante cidade do sudoeste da China, o "Brazilian Day", evento que contou com a presença do Embaixador do Brasil na China, Valdemar Carneiro Leão. Dentro da programação, ocorreu o seminário "Invest in Brazil" promovido pela Embaixada Brasileira e Apex. Na ocasião, o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, fez uma palestra sobre o potencial de produção e mercado da Bahia nos setores de grãos, fibras, carne, açúcar, etanol etc. “A Bahia pode exportar muito para Chongqing bem como recebermos investimentos chineses.”, afirmou Eduardo Salles.

 

Segundo o superintendente de Agronegócios do Estado da Bahia, Jairo Vaz, foram meses de preparações e agendamentos para que a missão pudesse ser realizada. "Estamos aqui buscando uma forma de podermos exportar nossos produtos agrícolas, bem como atrair investimentos da China para a Bahia, quer seja em indústrias ligadas a agricultura ou em infraestrutura de logística, área em que temos carência e que nos torna poucos competitivos frente a nossos concorrentes internacionais.”, disse Vaz.

 

Após o evento foram marcadas várias reuniões e visitas a empresas chinesas, entre elas, alguns grupos como Chongqing Grain Group co.,ltd , Hubei Fertilizantes, Chongqing Red Dragonflay oil.co, CQLT Industrias Têxteis onde os participantes da comitiva da Bahia puderam trocar informações sobre quais as formas e possibilidades de comércio e investimentos entre Chongqing e o estado da Bahia.

 

Chongqing - O Governo do Estado da Bahia, através da secretaria da Agricultura, construiu uma relação de negócios e atração de investimentos com a China, especialmente com a Província de Chongqing, através de viagens, missões, seminários, visitas do governador e do escritório de representação na Apex.

 

A província de Chongqing possui mais de 30 milhões de habitantes e mantém sua importância regional em defesa, política, comércio e logística no sudoeste da China. Tornou-se o "hub" de ligação do vasto oeste chinês com a costa leste e o mundo. A construção da Barragem de Três Gargantas e a ligação com o porto de Shanghai através do Rio Yangtze torna esta província a mais importante do interior chinês com um crescimento anual acima da média chinesa e com uma grande concentração industrial, destacando-se a indústria automobilística, química e de processamento de óleos vegetais. A empresa Chongqing Grain Group, com cerca de 10.000 funcionários, é a segunda maior distribuidora de óleos vegetais comestíveis da China.

 

Ascom Aiba

http://www.aiba.org.br/noticia/4342/china-vai-investir-um-bilho-de-dlares-na-bahia/