Diálogos Pedagógicos para coordenadores do Topa

Tem início na próxima terça-feira (24/09) uma nova edição do encontro Diálogos Pedagógicos, que acontece a cada etapa do programa Todos pela Alfabetização (Topa). O evento, que prossegue até o final de outubro, envolve cerca de 2.500 coordenadores de turmas ligados às prefeituras e entidades do movimento social e sindical cadastrados no Sistema Brasil Alfabetizado (SBA), pelo Topa. O objetivo da Secretaria da Educação do Estado da Bahia é que, na oportunidade, se discutam as estratégias pedagógicas para serem aplicadas na 6ª etapa.

 

O Diálogos Pedagógicos visa, ainda, possibilitar a construção coletiva de um planejamento pedagógico que atenda às demandas locais do público-alvo do Programa, como acrescentou a coordenadora pedagógica do Topa, Conceição Costa. “Nossa expectativa é a de que os coordenadores possam conhecer bem o seu papel e sua atuação na comunidade na qual suas turmas estão inseridas. E, com isso, possam ter um compromisso maior com o Topa e, principalmente, com os alfabetizandos, que precisam desse trabalho”, diz Conceição Costa.

 

Plano de trabalho – No mês de setembro, o encontro Diálogos Pedagógicos acontecerá, simultaneamente, com técnicos do setor pedagógico do Topa, na Diretoria Regional de Educação (Direc) 13 (Jequié), 14 (Itapetinga), 20 (Vitória da Conquista) e 24 (Caetité). Dentro da pauta de trabalho para a sexta etapa, estão incluídos itens como apresentação da estrutura e organização do programa; explanação das principais atribuições dos coordenadores de turmas e discussão sobre as diversidades encontradas nos municípios que participam do encontro (turmas prisionais, quilombolas e trabalhadores rurais).

 

Topa em números – Mais de 1,1 milhão de pessoas já foram alfabetizadas pelo Todos pela Alfabetização (Topa). Maior programa de alfabetização para jovens acima de 15 anos, adultos e idosos do País, o Topa visa garantir a essas pessoas oportunidades necessárias à apropriação da leitura e da escrita. Ao criar o programa, o Governo do Estado da Bahia assegura a inclusão educacional dos baianos que não tiveram acesso à alfabetização na idade certa, incluindo povos indígenas, quilombolas, população carcerária e pessoas com deficiência. Criado em 2007, dentro do programa Brasil Alfabetizado, do Governo Federal, o Topa trabalha sob a perspectiva de que a alfabetização é um direito que não prescreve com a idade.

Fonte: http://institucional.educacao.ba.gov.br/noticias/secretaria-da-educacao-do-estado-realiza-encontro-dialogos-pedagogicos-para-coordenadores-d