Ferrovia Oeste-Leste terá base em Gurupi

Em audiência na manhã desta quinta-feira, 26, em Brasília, com o governador Siqueira Campos, o presidente da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S/A,  José Francisco das Neves, o Juquinha, firmou o compromisso de que a Ferrovia Oeste-Leste terá uma base em Gurupi, no Sul do Tocantins.

O projeto está bem adiantado e a linha passará por Barreiras (BA) com destino ao novo porto que será construído entre Ilhéus e Salvador, o qual tem o apoio total do Governo da Bahia e da Valec para ser construído o mais rapidamente possível.

José Francisco das Neves, que é natural de Taguatinga, no sudeste do Estado, falou da admiração e respeito pelo governador e pelo Tocantins. “Juquinha é tocantinense e tem amor pelo Estado, que foi criado para dar exemplo ao País. Temos uma posição geográfica estratégica e a construção de mais esta Ferrovia aumenta a capacidade de promover um grande desenvolvimento”, disse o governador.

 

Um termo de convênio para cooperação técnica mútua para desenvolvimento da área de influência da Ferrovia Norte-Sul no Estado também foi levado pelo governador Siqueira Campos ao diretor-presidente da Valec. O senador Vicentinho Alves foi o responsável por viabilizar a audiência.

 

Acompanhado do secretário das Relações Institucionais do Governo, Lívio de Carvalho, e do senador Vicentinho, o governador Siqueira Campos entregou a proposta de cooperação técnica à Valec e apresentou alguns pontos primordiais para serem analisados pela construtora, como um termo aditivo relativo aos pátios das plataformas da Ferrovia Norte-Sul, no Tocantins, e a solicitação de aquisição de serviço de sensoriamento remoto.

 

As plataformas multimodais contam com apoio Petrobrás e participação das empresas interessadas na sua construção, ressaltando-se que todas elas estarão equipadas para o embarque/desembarque e desembaque/embarque de todos os modais envolvidos, rodoviário, ferroviário e hidroviário. O governador ainda propôs à Valec a intenção de que os municípios tocantinenses constem no plano de mitigação dos impactos ambientais decorrentes da construção da Ferrovia Norte-Sul.

 

“A Ferrovia Norte-Sul é uma realidade que ajudei a construir. Ainda na década de 70, quando defendia a construção dessa ferrovia, mesmo naquela época, imaginava que a estrutura da obra deveria seguir um modelo de redução de impactos ambientais que não prejudicasse as cidades cortadas pela ferrovia. É dever do Estado encontrar uma forma de, juntamente com a empresa construtora e com a sociedade civil e organizada, fazer valer o plano de mitigação de impactos ambientais, conciliando progresso e preservação”, afirmou o governador.

 

Para o senador Vicentinho Alves a proposta do Governo é essencial.“O empenho do governador Siqueira Campos em trazer à Valec um termo de convênio para cooperação mútua demonstra a visão moderna que se deve ter em obras públicas de grande porte, como a Norte-Sul. Não basta apenas pensar nos benefícios que a ferrovia trará, sem levar em consideração preservar o meio onde ela está inserida”, pontuou Vicentinho.

 

Ferrovia de Integração Oeste-Leste

A Ferrovia de Integração Oeste-Leste dinamizará o escoamento da produção do Tocantins e servirá de ligação dessa região com outros polos do país, por intermédio de conexão com a Ferrovia Norte-Sul. Incluída entre as prioridades do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Ferrovia de Integração Oeste-Leste terá 1.527 quilômetros de extensão e envolverá investimentos estimados em R$ 7,43 bilhões até 2014.

 

A ferrovia ligará as cidades de Ilhéus, Caetité e Barreiras – na Bahia – a Gurupi, formando um corredor de transporte que otimizará a operação do Porto de Ponta da Tulha e ainda abrirá nova alternativa de logística para portos no norte do país atendidos pela Ferrovia Norte-Sul e Estrada de Ferro Carajás. (Informações da Secom)

http://www.ogirassol.com.br/pagina.php?editoria=%C3%9Altimas%20Not%C3%ADcias&idnoticia=25758