“Governo do Trabalho” nega benefícios aos servidores e emite contracheques com informações erradas

Ascom Sindsemb

 

 

Os servidores municipais de Barreiras se reuniram na manhã desta sexta-feira, 06, na sede do Sindsemb para discutir os benefícios legais dos trabalhadores que continuam sendo negados pelo atual governo.

 

 

Os servidores municipais chegaram para a reunião indignados, são várias as reclamações. A primeira dificuldade está relacionada ao auxílio transporte. Os servidores reclamam que já são nove meses esperando o benefício. O “Governo do Trabalho” regulamentou em julho de 2013 o pagamento do auxílio, porém em meados de setembro e os servidores da saúde continuam sem receber o benefício.

 

 

Na reunião, os funcionários públicos reclamaram que “pagam para trabalhar” já que é necessário em alguns casos gastar quatro passagens por dia para comparecer ao local trabalho. Ao final do mês alguns chegam a gastar aproximadamente R$ 180, só com passagens, este custo faz falta no bolso de muitos servidores que ainda têm de conviver com os constantes atrasos de salário.

 

 

Em outro momento da reunião a equipe Jurídica do Sindsemb na pessoa do competente Dr. Túlio Viana esclareceu aos servidores o atual status do processo da progressão vertical. Na Oportunidade ele aproveitou o momento para orientar quanto aos que têm interesse de ingressar com ações individuais referentes ao processo e lembrou que nestes casos os servidores devem procurar a equipe jurídica do Sindsemb ou outro advogado de sua confiança.

 

 

O clima da reunião ficou mais tenso quando os servidores visualizaram os contra cheques e perceberam que haviam informações erradas. Tinha de tudo, dentista estava como auxiliar de serviços gerais, veterinário como fisioterapeuta e contra cheque em branco. Uma desorganização total.

 

 

Os servidores decidiram ir até o RH da prefeitura para esclarecer os fatos. Ao chegar na prefeitura mais uma surpresa: a folha dos servidores da saúde referente ao mês de agosto ainda não está pronta. Tomamos conhecimento da portaria de gabinete Nº 043/2013, publicada no diário oficial do dia 31 de agosto do corrente ano, onde o município prevê cortes na carne em gastos públicos. No documento o governo prevê a redução de despesas como diárias, eventos,  novas contratações e outros. Com esta medida o Sindsemb acredita que o governo está disposto a regularizar os salários dos servidores criando inclusive o cronograma de pagamento que é um anseio da categoria.

 

Fonte: http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=9450