Mitos e verdades sobre as crises de enxaqueca

Cerca de 90% das pessoas terão pelo menos uma crise de enxaqueca ao longo da vida.

Quem sofre com as fortes dores de cabeça muitas vezes acaba se automedicando e não procura ajuda médica. Por não buscarem a orientação correta, esses pacientes vivem cercados de dúvidas sobre a doença. “A enxaqueca é um dos tipos mais comuns de cefaleia. A dor característica é bilateral, localizada de um lado da cabeça, às vezes nos dois. Pode provocar náuseas e vômitos. Além disso, a crise impossibilita simples tarefas do dia a dia, como caminhar, dirigir ou trabalhar”, afirma o neurologista Iuberi Zwetsch, do Hospital Nossa Senhora da Conceição. Ele esclarece o que é mito e o que é verdade acerca do assunto.

 

Existem alimentos que pioram as crises de enxaqueca. Verdade.

 

Certos alimentos podem iniciar ou piorar as crises: gordura, chocolate, chá, café, frituras e alguns temperos. As bebidas alcoólicas, principalmente o vinho, provocam fortes crises de enxaqueca.

 

A enxaqueca é sempre hereditária. Mito.

Existem casos de enxaqueca que vêm do histórico familiar, mais isso não é uma regra. Isso é raro e se chama síndrome da enxaqueca hemiplégica familiar.

 

Existe uma dieta para enxaqueca. Meia verdade.

Na verdade, a pessoa deve evitar os alimentos que agravam as crises, como por exemplo queijos amarelos, chocolate e bebidas alcoólicas. Por isso, manter uma dieta equilibrada é o ideal.

 

A enxaqueca só acontece em adultos. Mito.

Pode ocorrer em qualquer faixa etária, até mesmo em crianças e adolescentes. Algumas crianças têm crises de enxaqueca porque comem produtos com corantes, como biscoitos, salgadinhos temperados e outros.

 

Não existem medicações específicas para o tratamento da crise de enxaqueca. Mito.

Existe uma série de classes de medicações utilizadas para o tratamento das crises agudas de enxaqueca, como por exemplo os ergotamínicos e triptanos. São remédios com diferentes ações farmacológicas, mas, de maneira geral, promovem vasoconstrição cerebral.

 

A enxaqueca não tem cura, mas pode ser controlada. Verdade.

Por ser uma doença bioquímica do cérebro transmitida geneticamente, a enxaqueca ainda não tem cura, no sentido real da palavra, mas a pessoa pode controlar com alimentação adequada e com atividades físicas regulares, que ajudam a aliviar o estresse. E também com os medicamentos corretos.

 

Somente o médico pode dizer qual é a melhor medicação para quem sofre de enxaqueca, mas as crises podem ser reduzidas ao evitar os fatores desencadeantes. É recomendado:

 

- Beber muita água;

- Comer moderadamente;

- Descanse, coloque um pano úmido aonde dói;

- Tome o remédio recomendado pelo médico. Nunca tome a medicação mais de duas vezes por semana, pode piorar as crises.

 

Fonte: Érica Santos / Agência Saúde

http://www.blog.saude.gov.br/mitos-e-verdades-sobre-as-crises-de-enxaqueca/