Semana da Consciência Negra é marcada por momentos de integração e reflexão, em Barreiras

Semana da Consciência Negra é marcada por momentos de integração e reflexão, em Barreiras

Com o tema “A desigualdade racial na realização pessoal, profissional e social”, a Semana da Consciência Negra 2021, aberta na terça-feira (16), em Barreiras, segue com uma programação focada no combate ao racismo e às desigualdades sociais. Nesta quarta-feira (17) na Biblioteca Municipal Folk Rocha, um diálogo com arte mediado pela professora e escritora Ananda Lima foi o espaço para discussões e reflexões acerca do tema proposto. O encontro contou com as presenças do estilista em moda afro Dalvan Felipe, Zeca Pereira e Pedro Vinícius.

Integraram a programação do dia a exposição de arte “Mulheres Negras Destemidas” da artista plástica barreirense Pedrita Galvão, com mostra de dez telas pintadas por ela e pelos seus alunos da Escola Dedos Mágicos. A exposição pode ser conferida até sábado (20), Dia Nacional da Consciência Negra. O lançamento do e-book “Maltas de Saia”, uma coletânea de histórias das mestras de capoeira da Bahia e que tem a participação da barreirense Mestra Esperança, Adriana da Silva, foi outro momento que marcou o encontro. O e-book está disponibilizado gratuitamente em formato de audiolivro no endereço marecheiaproducoes.com.br e também nos tablets da Biblioteca Municipal Folk Rocha.

“Barreirense raiz, Adriana tem uma história linda, libertadora e ao mesmo tempo de resistência. Ou seria de resiliência? Não há como não se emocionar com a sua narrativa”, destacou o vice-prefeito Emerson Cardoso. Para ele, que esteve no evento na companhia do secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Roberto de Carvalho, participar das discussões e conversar com os artistas plásticos, músicos e escritores que fazem a história artística e cultural de Barreiras é um momento enriquecedor. “Aprendemos muito com todos eles e destaco o papel da Diretoria de Cultura que abriu este espaço amplo, com relatos de lutas e de busca incessante pelo protagonismo”, disse.

Na avaliação da diretora de Cultura Emília Moreno a Semana da Consciência Negra é palco estratégico para as diferentes manifestações culturais. “É uma satisfação grande rever as ações culturais acontecendo de forma tão intensa e edificante principalmente quanto o tema é tão enriquecedor como o da Consciência Negra. A participação popular é fundamental nestes encontros porque há a disseminação de conhecimento e da história real de lutas”, destacou.

Programação – A Semana da Consciência segue com uma programação aberta ao público, seguindo as orientações dos órgãos de saúde pública. Nesta quinta-feira (18) às 14h na Biblioteca Municipal Folk Rocha tem oficina de criação e confecção de moda afro-brasileira com Dalvan Felipe. Às 18h no Centro Cultural Rivelino de Carvalho, roda de conversa com o tema “A desigualdade racial na realização pessoal, profissional e social”. Já na sexta-feira (19) e sábado (20), também no Centro Cultural será o “Show Nativo” com Bosco Fernandes.

Dircom/PMB – 18.11.2021

Últimas Notícias: