Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil

Salvador é a cidade do Nordeste que aparece mais bem colocada, em 34º lugar, no Ranking do Saneamento, estudo divulgado no mês de setembro pelo Instituto Trata Brasil – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) voltada para a universalização da coleta e tratamento de esgoto. Entre as capitais, Salvador é a oitava do país a figurar no ranking. Na capital baiana, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) realiza investimentos na ampliação do sistema de esgotamento sanitário que envolvem recursos da ordem dos R$ 804 milhões, entre 2007 e 2014, por meio do Programa Água para Todos.

 

Ainda pelo ranking do Instituto Trata Brasil, que faz o escalonamento entre os cem maiores municípios brasileiros, Salvador é destaque também quando o assunto é tratamento de esgotos. Neste quesito, a capital ocupa a 11ª posição, alcançando um índice de 79,2% dos esgotos tratados, desempenho bem superior à média nacional, que gira em torno dos 38%. A elaboração do estudo tem como base os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades, ano 2011.

 

A Embasa ainda conquistou outras duas colocações importantes no Ranking do Saneamento, com Vitória da Conquista (36º lugar) e Feira de Santana (63º lugar). “Entre as cidades do Nordeste, garantimos a primeira posição com Salvador, a segunda com Vitória da Conquista e a quarta com Feira de Santana. Como a Embasa vem desenvolvendo, atualmente, intervenções importantes nos municípios citados, nossa expectativa é conquistar, nos próximos anos, posições cada vez melhores no ranking”, destaca o presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira Filho.

 

Confira as principais ações da Embasa em Vitória da Conquista, Feira de Santana e Salvador:

 

Salvador: A Embasa e o Governo do estado inauguraram, em 2011, o emissário da Boca do Rio, principal obra de saneamento básico dos últimos 25 anos na capital baiana. Além deste importante equipamento, estão sendo executadas obras de adensamento de ligações em bacias de esgotamento sanitário já existentes, além da construção de três novas bacias para atender a bairros densamente povoados como Águas Claras, Valéria, Castelo Branco, Cajazeiras, Sete de Abril, Jardim Esperança, Canabrava e São Marcos. Entre dezembro de 2006 e agosto de 2013, a Embasa executou mais de 106 mil ligações de água e 180 mil ligações de esgoto em Salvador.

 

Vitória da Conquista: Em junho, o governador Jaques Wagner e o presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira Filho, inauguraram a primeira etapa da ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Vitória da Conquista, que estendeu o atendimento a 29 bairros da cidade e possui uma das maiores e mais modernas estações de tratamento de esgoto (ETE) do Nordeste. A obra beneficiou 274 mil pessoas. De 2007 a 2014, a Embasa está investindo R$ 177,7 milhões na cidade.

 

Implantada em uma área de 196,6 mil metros quadrados e capacidade para tratar 830 litros de esgoto por segundo a ETE do sistema de esgotamento sanitário de Vitória da Conquista (foto) utiliza a tecnologia do lodo ativado, mais eficiente na eliminação da carga orgânica e dos odores. Após a desinfeção, o efluente final é lançado no rio Verruga, sem causar nenhum dano ao meio ambiente, o reusado na irrigação.

 

Feira de Santana: Uma das grandes frentes de trabalho da Embasa na cidade são as obras de esgotamento sanitário. Em setembro de 2012, o governador Jaques Wagner entregou a primeira etapa de obras de ampliação das bacias do Jacuípe e Subaé, iniciadas em 2008. Mais 127 mil moradores de 25 bairros de Feira de Santana passaram a ser atendidos por serviços de esgotamento sanitário. O investimento foi de R$ 130,3 milhões oriundos do PAC I e próprios da Embasa.

 

A segunda etapa da ampliação das bacias Jacuípe e Subaé foi iniciada em 2012, representando um investimento de R$ 54,2 milhões, vindos do PAC II /OGU, além de recursos próprios da Embasa. A obra beneficiará cerca de 78 mil habitantes.