TI para excelência de serviços é tema de apresentação da Dataprev em fórum

As Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) como fator chave para a excelência dos serviços foram o tema da apresentação do presidente da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), Rodrigo Assumpção, no Fórum Mundial de Seguridade Social, realizada hoje (12), em Doha, no Qatar. A mesa de debates contou a participação de representantes de instituições de seguridade social da Espanha, da Índia, da Itália, da Tanzânia, do Azerbaijão e da Polônia. Também estão presentes no fórum, que vai até dia 15, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, a diretora de Atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Cinara Wagner Fredo, e a assessora de Comunicação do INSS, Melissa Miotto. Promovido pela Associação Internacional de Seguridade Social (AISS), o fórum vai reunir cerca de mil participantes, entre ministros de Estado, dirigentes e formuladores de políticas públicas de 120 países.

 

Entre as iniciativas que a AISS estuda para o Plano de Trabalho da entidade no próximo triênio — 2014 a 2016 — está a definição de um conjunto de serviços e produtos de tecnologia a ser adotado como padrão por instituições e políticas públicas de diferentes países, de forma compartilhada e, quando preciso, integrada.

 

De acordo com Assumpção, interoperabilidade, mobilidade, segurança e privacidade são os principais aspectos a serem considerados no uso da tecnologia para o desenvolvimento de programas sociais integrados e de larga escala. “As TIC têm um papel crucial para a seguridade social”, afirma. “Promovem aperfeiçoamentos na qualidade e na performance dos serviços, por meio da automação dos processos e da inovação nas formas de atender e beneficiar a população.”

 

Outros fatores de sucesso nos projetos, diz, são práticas consistentes de gestão e governança das TIC e a escolha de ferramentas padronizadas, como previsto para o próximo plano da AISS. O compartilhamento de recursos estratégicos e de plataformas operacionais permite a integração dos programas e das políticas públicas de seguridade social, favorecendo a coordenação de processos de negócios com múltiplos atores, explica Assumpção.

 

Uma plataforma comum de produtos e serviços de TI para as entidades de seguridade social deveria prever, na opinião do executivo, não apenas componentes de software, mas também a especificação dos sistemas.

 

Na entrega direta dos serviços ao cidadão, as tecnologias da informação e comunicação, por sua vez, implementam os chamados serviços eletrônicos (e-serviços) que podem dar acesso a operações 24 horas por dia, sete dias por semana. “Nesse sentido, as tecnologias web ainda são as mais utilizadas, mas as aplicações móveis ganham importância crescente”, avalia o presidente da Dataprev.

 

Para a melhor eficácia dos projetos, Assumpção defende uma governança das TIC que alinhe as estratégias tecnológicas às metas das instituições, ao mesmo tempo em que assegure qualidade e uma relação entre custo e benefício efetiva aos investimentos. “A gestão de TIC envolve recursos e sistemas chave, como bases de dados e aplicações, acompanhamento sistemático de contratações com base no retorno dos investimentos (ROI) e a administração da disponbilidade dos serviços na seguridade social, por exemplo, por meio de Acordos de Nível de Serviço (SLA)”.

http://portal.dataprev.gov.br/category/noticias/